sexta-feira, 15 de novembro de 2019

“Veja” localiza porteiro de condomínio de Bolsonaro

Foto: Reprodução/Veja

Redação

A revista Veja localizou o porteiro do condomínio Vivendas da Barra, no Rio de Janeiro, que envolveu, em depoimento, o presidente Jair Bolsonaro no caso do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes.

Segundo a publicação, o nome dele é Alberto Jorge Ferreira Mateus. Ele mora no bairro Gardênia Azul, área dominada por milícias da zona oeste do Rio.

Os repórteres da Veja o encontraram na última segunda-feira, quando ele apareceu na porta de casa, em um sobrado amplo e sem pintura.

O porteiro vive em um sobrado com dois andares e terraço. Segundo a Veja, 15 parentes convivem em cinco pequenos apartamentos de dois quartos. No térreo, integrantes da família mantêm uma oficina de carros improvisada.

Ao ser abordado pela reportagem, o porteiro apenas respondeu: “Não estou podendo falar nada”. Parentes ouvidos pela Veja relataram que a divulgação da informação sobre Alberto Mateus perturbaram a vida no imóvel.

Outra parente defendeu o porteiro, afirmando que ele “nunca se meteu em coisa que não presta”. “Depois de muito tempo desempregado, conseguiu esse serviço no condomínio. Agora está com muito medo de perder o emprego e até de morrer”.

O porteiro Alberto Mateus ficou conhecido após reportagem do Jornal Nacional, que diviulgou dois depoimentos dele à Polícia Civil do Rio. Ele teria dito que, no dia do assassinato de Marielle, Élcio Queiroz, ex-PM, foi ao condomínio Vivendas da Barra, e disse que iria visitar a casa 58, onde vivia o então deputado Jair Bolsonaro. O MPF desmentiu essa versão.

08 de novembro de 2019, 08:35

Compartilhe: