terça-feira, 22 de junho de 2021

TJ julga amanhã pedido de prisão domiciliar de advogado acusado de participar de esquema de venda de sentenças

Foto: Divulgação

Da Redação

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ) julga na quinta-feira (6) o pedido de prisão domiciliar do advogado Marco Aurélio Fortuna Dórea, segundo informações da coluna Satélite, do jornal Correio*.

Marco Aurélio fechou acordo de delação premiada com o Ministério Público do Estado da Bahia (MP) e é considerado peça fundamental em investigações sobre venda de sentenças no Judiciário.

Ainda de acordo com a coluna, o Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas do MP (Gaeco) enfrenta resistência no TJ para garantir a prisão domiciliar do advogado.

Ele foi preso em setembro de 2020 sob acusação de participar do esquema de fraudes em processos na Vara de Família de Salvador, que foi alvo das investigações da Operação Inventário.

A saída de Marco Aurélio da cadeia é considerada crucial para o avanço da delação. A partir daí, provas guardas em sigilo pelo advogado poderão ser coletadas.

Para o Gaeco, a prisão domiciliar seria uma forma de acelerar o acordo, que anda a passo lento pro conta das barreiras criadas pelas regras sanitárias da carceragem do Batalhão de Choque da PM, em Lauro de Freitas, onde Marco Aurélio está preso.

A Operação Inventário revelou a existência de elos entre o advogado com um dos alvos da Operação Faroeste, o também advogado João Carlos Novaes, que foi preso na Operação Inventário.

Segundo a Satélite, nas tratativas para o acordo de colaboração, Marco Aurélio forneceu ao MP indícios comprometedores contra magistrados do TJ.

05 de maio de 2021, 11:55

Compartilhe: