terça-feira, 22 de junho de 2021

Rede municipal de saúde atendeu quase 95% de gestantes de Salvador em 2020

Foto: Bruno Concha/Secom

Da Redação

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através do Programa Rede Cegonha, assegura às mulheres o direito ao planejamento reprodutivo, à atenção humanizada à gravidez, à vinculação para o parto e puerpério. Em 2020, das 27.904 gestantes residentes da capital baiana que deram à luz nas maternidades de Salvador, 26.425 realizaram consulta de pré-natal nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Salvador. Isso significa que 94,6% das grávidas soteropolitanas foram assistidas pela rede municipal. De janeiro a abril deste ano, 7.746 gestantes que deram à luz realizaram atendimento pré-natal em um posto da rede.

Atualmente, das 155 UBSs da capital, 148 realizam o atendimento pré-natal. O atendimento é feito por enfermeiros, médicos generalistas e ou profissionais obstetras.

As gestantes devem realizar sete ou mais consultas, conforme preconiza o Ministério da Saúde, como sendo o total de acompanhamento ideal durante a gestação. O técnico ressalta a importância do acolhimento precoce à grávida para a garantia de uma gestação saudável.

Rede Cegonha

A Rede Cegonha é uma estratégia do Ministério da Saúde, operacionalizada pelo SUS e fundamentada nos princípios da humanização e assistência, onde mulheres, recém-nascidos e crianças têm direito a ampliação do acesso, acolhimento e melhoria da qualidade do pré-natal. No programa, a gestante tem direito ao transporte tanto para o pré-natal quanto para o parto.

Criado em 2011, o programa possui quatro componentes: pré-natal, parto e nascimento, puerpério e a atenção integral à saúde da criança. Através dela, está assegurado à mãe o direito a visita de vinculação à maternidade.

 

07 de maio de 2021, 19:58

Compartilhe: