sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Rapidinhas: Otto cobra de Olímpio explicações sobre “toma lá, dá cá” com recursos para combater Covid

Foto: Agência Brasil

Davi Lemos

O senador Otto Alencar (PSD/BA) fez cobrança pública nesta sexta-feira (24) ao colega de Casa, Major Olímpio (PSL/SP), para que o parlamentar paulista informe quem foi o interlocutor do Governo Federal que ofereceu R$ 30 milhões em emendas para combate ao Coronavírus em troca de apoio político. Em entrevista ao Jornal das Dez, da GloboNews, Olímpio disse, na noite de quinta-feira (23), que não aceitou indicar os recursos para sua base, mas não indicou o nome do emissário do governo. O pesselista, entretanto, afirmou que alguns senadores receberam os recursos. Também não informou quais.

Nome ao boi

O senador baiano quer que Olímpio dê nome aos bois, ou melhor, ao boi, pois ele fala de um intercolutor. “É necessário que ele indique o nome do interlocutor e se realmente é verdade que alguns senadores receberam emendas parlamentares do governo federal, com recursos do combate ao coronavírus, em troca de apoio político”, salientou Otto. A pandemia já apresentou no Brasil 2,2 milhões de casos e mais de 84 mil mortos em nosso País.

TCU

Nesta semana, recordou o senador baiano, o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou que só 29% dos recursos para o coronavírus foram gastos pelo Ministério da Saúde. O TCU apresentou prazo de 15 dias para que o governo federal explique os critérios de distribuição dos recursos. “Se existe mesmo o “toma lá dá cá”, os órgãos de fiscalização necessitam agir”, cobrou Otto Alencar.

 

Ver essa foto no Instagram

 

As declarações do senador Major Olímpio, do PSL de São Paulo, no final da noite de ontem, ao Jornal das Dez, na Globonews, são muito graves. É necessário que ele indique o nome do interlocutor e se realmente é verdade que alguns senadores receberam emendas parlamentares do governo federal, com recursos do combate ao coronavírus, em troca de apoio político. São milhares de vítimas da Covid-19, mais de 2,2 milhões de casos da doença e mais de 84 mil mortos em nosso País. Se existe mesmo o “toma lá dá cá”, os órgãos de fiscalização necessitam agir. Nesta semana, o Tribunal de Contas da União revelou que só 29% dos recursos para o coronavírus, foram gastos pelo Ministério da Saúde. O TCU mandou o governo explicar em 15 dias os critérios de distribuição dos recursos. #saúde #saúdepública #governofederal #Bolsonaro #coronavírus #Senado #emendas #tomaládacá

Uma publicação compartilhada por Otto Alencar (@ottoalencar) em

24 de julho de 2020, 19:26

Compartilhe: