domingo, 5 de abril de 2020

Rapidinhas: Coronavírus e a República dos Insensatos

Foto: Divulgação

Davi Lemos

O bolsonarismo tem mais um novo inimigo público – não se pode dizer que seja o número um, pois já passou das dezenas. Trata-se de Luciano Hang, também chamado de “Véio da Havan”, empresário brasileiro dono da Havan e apoiador de Bolsonaro desde a campanha. O crime de Hang foi fazer um apelo à sensatez e à união nas redes sociais: na imagem utilizada, estavam Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre, Dias Toffoli e Jair Bolsonaro.

Bom senso

Luciano Hang escreveu que “O Brasil tem um inimigo oculto: o coranavírus. Nossos representantes têm que trabalhar juntos para passar por esse momento de forma tranquila”. Mais adiante disse que “não é hora de enfrentamentos ou deixar o ego falar mais alto. Precisamos de bom senso. Chega de jogar para a torcida, está na hora de jogar pelo Brasil. Por isso, o povo e os poderes têm que se unir”. Bastaram palavras sensatas para os ataques iniciarem. Alguns bolsonaristas insistiram hipótese da histeria defendida por Bolsonaro.

Divisão

Além de não cumprir as recomendações que expressou em rede nacional, em cadeia de rádio e TV, o presidente também “frita” quem decide atuar conforme a sensatez. O outro alvo da vez, segundo noticiou a Veja, é o ministro da Saúde Henrique Mandetta. O erro do ministro, que anunciou hoje R$ 432 milhões para combater o Covid-19, foi reunir-se justamente com os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo. Tempos difíceis.

Sanidade

O jurista Miguel Reale Júnior chegou a defender que o presidente fosse submetido a uma avaliação de sanidade mental para o exercício da função – o pedido deveria ser feito pelo Ministério Público Federal. O presidente, mesmo após pedido para que as manifestações do dia 15 fossem repensadas, participou e tocou em uma série da apoiadores. O ato foi alvo de críticas de inúmeros especialistas da área da saúde. Se Bolsonaro quer (ou quis) combater o “sistema” e a corrupção, a insensatez certamente não é a melhor conselheira.

17 de março de 2020, 19:04

Compartilhe: