sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Rapidinhas: Bolsonaro quer Neto em Cuba ou em Ondina?

Foto: Alan Santos/PR

Davi Lemos

“Fora, ACM!”, “Bandido comunista!”, “Vai pra Cuba, ACM”, “Capacho socialista” e “Sanguessuga do dinheiro público” foram alguns dos impropérios ouvidos pelo ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, no Aeroporto de Brasília, neste domingo (31). Os xingamentos partiram de bolsonaristas que, como se percebe, não sabiam ainda que o DEM, com sua neutralidade nas eleições na Câmara dos Deputados, favoreceu justamente a candidatura do deputado Arthur Lira (PP-PI), apoiada por Jair Bolsonaro.

Especulações 1

Enquanto recebia xingamentos de bolsonaristas, Neto também via a possibilidade da saída do partido de um aliado de muitos anos, Rodrigo Maia, que, segundo foi noticiado nesta segunda-feira (01), deve deixar o DEM após a eleição da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados. Maia havia dito que o DEM se transformaria no “partido da boquinha” ao retirar o apoio a Baleia Rossi (MDB/SP) e entregá-lo, por meio da neutralidade, a Arthur Lira – a boca, porém, não parece ser assim tão pequena.

Especulações 2

Segundo o site “O Antagonista”, Neto indicaria o ministro da Educação e este seria provavelmente o deputado federal João Roma (Republicanos-BA). E o jogo também envolve 2022 e a melhor estratégia para destronar o PT na Bahia – daí a escolha do democrata em aliar-se a Bolsonaro. Neto pode ter Jaques Wagner como adversário na disputa pelo Palácio de Ondina e, convenhamos, ser xingado pode ser o menor preço a pagar para quem deseja ser governador.

Confira vídeo

01 de fevereiro de 2021, 18:29

Compartilhe: