segunda-feira, 13 de julho de 2020

Rapidinhas: Aras apresenta balanço, mas o que causa expectativa é decisão do caso Bolsonaro

Foto: Marcos Corrêa/Presidência da República

Davi Lemos

O procurador-geral da República, Augusto Aras, apresentou nesta terça-feira (26), um balanço de seus sete meses de gestão. Os dados apontam que, entre outubro de 2019 e abril de 2020, o Gabinete do PGR produziu 12.296 manifestações destinadas aos Tribunais Superiores e a órgãos externos, como Polícia Federal e ministérios: uma média de 93 peças por dia. Em sete meses, foram denunciadas 69 pessoas com foro privilegiado.

Foro privilegiado

A maior parte das denúncias de pessoas com foro privilegiado (42) foi endereçada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) – ações que envolvem autoridades como governadores, desembargadores e conselheiros de Tribunais de Contas. As demais denúncias foram direcionadas ao Supremo Tribunal Federal (STF). “As investigações contra o sistema de Justiça representam uma mudança de paradigma no país”, destacou Aras ao apresentar o balanço dos sete meses.

Independência

“Os dados demonstram o comprometimento da equipe de Gabinete do PGR e de todos os membros do Ministério Público com as balizas traçadas pelo poder constituinte, do qual emerge a sua consagrada unidade, indivisibilidade e independência funcional”, destaca o procurador-geral um dia após a visita surpresa de Bolsonaro a ele. A grande prova de independência de Aras será realizada quando houver uma decisão sobre o processo contra o presidente que, segundo alegou o ex-ministro Sérgio Moro, tentou realizar uso político da Polícia Federal.

26 de maio de 2020, 18:58

Compartilhe: