quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Queiroz depõe na PF e nega ter vazado operação para Flávio Bolsonaro

Foto: Reprodução/ TV Globo

Da Redação

Fabrício Queiroz, ex–assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), ao depor na Polícia Federal (PF), nesta segunda-feira (29), afirmou que desconhece qualquer suposto vazamento de operações em que seria alvo.

Esse foi o primeiro depoimento de Queiroz desde que foi preso em 18 de junho, em Atibaia (SP), na casa do advogado Frederick Wassef. Ele falou, por videoconferência, do presídio de Bangu 8, onde está preso.

A Polícia Federal apura o vazamento da Operação Furna da Onça que teria sido antecipada ao senador Flávio Bolsonaro, de acordo com o empresário Paulo Marinho.

Queiroz disse durante o depoimento que não teve informações privilegiadas de operações. Ele disse ainda aos investigadores que pediu para ser exonerado pelo então deputado estadual Flávio Bolsonaro, contrariando a tese de que foi demitido por que o parlamentar soube da operação de forma antecipada.

Alerj

Fabrício Queiroz contou que seu desligamento do gabinete de Flávio Bolsonaro, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aconteceu porque ele queria tratar da saúde e estava cansado de atuar como assessor político.

O empresário Paulo Marinho contou que Queiroz foi demitido quando Flávio Bolsonaro recebeu a informação de que uma operação atingiria o assessor, suspeito de movimentações atípicas em suas contas bancárias.

Leia também:

Queiroz tem depoimento à Polícia Federal previsto para esta tarde

29 de junho de 2020, 21:59

Compartilhe: