domingo, 18 de agosto de 2019

Novo vazamento de conversas envolve nome de FHC

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Redação

O site The Intercept Brasil divulgou ontem novas conversas atribuídas ao então juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato. Segundo essas mensagens, Moro teria questionado o procurador Deltan Dallagnol uma investigação envolvendo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC), argumentando que  não queria “melindrar alguém cujo apoio é importante”.

O diálogo teria ocorrido no dia 13 de abril de 2017, um dia depois de o Jornal Nacional ter  veiculado uma reportagem a respeito de suspeitas contra o tucano. Como resposta, Dallagnol afirmou a Moro, ainda de acordo com a reportagem, que acreditava que a força-tarefa, por meio de seu braço em Brasília, propositalmente não considerou a prescrição do caso de FHC e o enviou ao Ministério Público Federal de São Paulo, segundo ele, “talvez para passar recado de imparcialidade”.

A Lava Jato, na ocasião, estava sendo criticado, principalmente por petistas e grupos de esquerda, por ter, supostamente, uma postura seletiva e poupar políticos do PSDB. Essas críticas haviam ganhado força meses antes, quando o então juiz Moro ser fotografado em um evento, sorrindo ao lado do então senador Aécio Neves (PSDB) e do então presidente Michel Temer (MDB), que eram acusados de corrupção.

FHC foi citado pelo menos nove meses na operação e, caso fossem investigados, nem todos os possíveis crimes cometidos pelo tucano estavam prescritos.

A reportagem apresenta uma suposta troca de e-mails entre assessores do Instituto FHC e representantes da Braskem, em situações que poderiam configurar arrecadação ilegal de valores.

19 de junho de 2019, 07:57

Compartilhe: