quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Neto apresenta práticas de sustentabilidade adotadas em Salvador que viraram sucesso global

Foto: Divulgação

Da Redação

Duas ações desenvolvidas pela Prefeitura de Salvador foram destaques na revista Cities100 2019, uma publicação internacional lançada a cada dois anos que tem o objetivo de reunir as 100 melhores soluções municipais do mundo que lidam com a crise climática. Foram selecionados os Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil (Nupdec) e o Programa Salvador Capital da Mata Atlântica.

Neto fala sobre as melhores práticas de sustentabilidade realizadas pela administração. (Foto: Divulgação)

A revista é organizada pelo Grupo C40 de Grandes Cidades para a Liderança do Clima (C40 Cities), o qual Salvador faz parte, e foi lançada oficialmente durante a Cúpula de Prefeitos da rede, que acontece até amanhã (12), em Copenhague, capital da Dinamarca. O prefeito ACM Neto participou nesta sexta-feira (11) de uma conferência e falou das melhores práticas de sustentabilidade realizadas pela administração municipal.

Nova Iorque, Paris, Tóquio, Barcelona, Los Angeles, Hong Kong e Bogotá são algumas das 63 cidades contempladas na publicação que, mesmo com o lançamento oficial ainda para acontecer, já pode ser conferida em formato digital pelo link cities100report.com. “Esse é o reconhecimento do trabalho que temos desenvolvido em Salvador na área de sustentabilidade, o que nos confere a credibilidade de fazer parte dessa importante rede internacional de cidades líderes na questão climática”, disse ACM Neto.

Mata Atlântica

O Programa Salvador Capital da Mata Atlântica foi lançado em 2017, integrado ao Programa Salvador 360 – eixo Cidade Sustentável. O objetivo é articular iniciativas que já estavam em curso com a realização de novas ações de forma integrada, promovendo o desenvolvimento da cidade em torno da sustentabilidade do bioma.

Nupdec

Os Núcleos de Proteção e Defesa Civil foram criados em 2016 pela Defesa Civil de Salvador (Codesal), que é integrada à Secis. O objetivo do projeto é informar e capacitar a população para contribuir com a redução das ocorrências de desastres ambientais e suas consequências. Para isso, são utilizadas metodologias participativas, valorizando o conhecimento da própria comunidade e a predisposição delas para organizarem-se em torno desse tema.

11 de outubro de 2019, 17:39

Compartilhe: