quinta-feira, 16 de julho de 2020

Moro admite plágio em artigo, mas culpa coautora

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Da Redação

O ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, admitiu plágio de um artigo jurídico assinado por ele e publicado na revista Relações Internacionais no Mundo Atual, da Unicuritiba. O texto, que foi retirado do ar, tratava de lavagem de dinheiro para o crime organizado por meio do pagamento a advogados.

Segundo o UOL, a vítima do plágio foi o advogado Marcelo Augusto Rodrigues de Lemos. O texto original foi publicado em novembro do ano passado para o site Conjur, defendendo que advogados não têm obrigação de saber a origem dos honorários que recebem. Já o texto assinado por Moro foi publicado em abril deste ano.

Ainda de acordo com o UOL, apesar de admitir o plágio, Moro diz que a culpa pelo trecho copiado é da coautora do texto, que é sua orientanda em um curso de pós-graduação. Em nota, o ex-ministro afirma que o artigo foi escrito em coutoria acadêmica, mas que a redação é de responsabilidade da orientanda.

“Infelizmente, ela cometeu um erro metodológico ao utilizar dois pequenos trechos sem citar o autor. O artigo foi retirado da revista, ela já reconheceu o erro e pediu desculpas ao autor. É o trabalho de uma aluna de pós-graduação que cometeu um erro e já o corrigiu, o que é louvável”.

A orientanda é a advogada Beatrys Rocco Emerich, que também se manifestou sobre o caso, por meio de nota, assumindo toda a responsabilidade pelo plágio. “Reconheço a falha não intencional, mesmo porque não havia motivos para não citar o autor, tendo em vista que o trabalho citou mais de 20 outros autores”, esclareceu a advogada.

27 de junho de 2020, 21:19

Compartilhe: