sexta-feira, 10 de abril de 2020

Milícia pagava contas de ex-PM morto na Bahia

Foto: Reprodução

Da Redação

Documentos apreendidos pelo Ministério Público do Rio de Janeiro revelam que contas pessoais e de familiares do ex-PM Adriano da Nóbrega eram pagas por membros de uma milícia.

Segundo a Folha de S. Paulo, o material usado como prova pela Promotoria foi recolhido em janeiro de 2019, quando foi deflagrada a Operação Os Intocáveis. Os documentos foram encontrados no escritório de um homem apontado como responsável pela finanças da quadrilha de Rio das Pedras, na zona oeste do Rio.

Ainda de acordo com a Folha, são faturas de cartão de crédito, boletos de contas de energia e recibos em nome de Adriano, identificado também como “Gordinho nos documentos. Há também referências à mulher do ex-PM, Julia Lotuffo.

Adriano foi morto após uma operação policial realizada em um sítio em Esplanada, onde estava escondido. A família diz que ele foi vítima de “queima de arquivo”.

O ex-capitão do Bope já foi homenageado por Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio e chamado de herói pelo hoje presidente Jair Bolsonaro.

11 de março de 2020, 09:01

Compartilhe: