domingo, 27 de setembro de 2020

Marcelo Odebrecht diz que está “vivendo um inferno” e chama pai de “psicopata”

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Da Redação

Reportagem da Revista Veja revelou um pouco da rotina do ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht. Ele chegou a dizer que preferia ter ficado preso em Curitiba por mais dois anos a enfrentar o que está passando no momento.

Marcelo foi demitido da construtura fundada pela sua família, teve salário cortado, bens bloqueados, é alvo de uma enxurrada de processos e passa por dificuldades financeiras.

“Preferiria ter ficado preso em Curitiba mais dois anos a passar o que estou passando nos últimos seis meses. Estou vivendo o inferno”.

Rompido com Emílio Odebrecht, ele não poupa críticas ao pai, a quem chamou de “psicopata”, capaz de destruir a própria família, até mesmo o filho e as netas apenas para se proteger.

07 de agosto de 2020, 12:04

Compartilhe: