segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Suspeitos ligados a mafioso italiano são procurados em Salvador

Suspeitos ligados a Lelio Paolo Gigante, de 84 anos, estão sendo procurados pela Polícia Federal (PF) ainda no âmbito da Operação Sicilia, deflagrada na última terça-feira, 4.

Gigante foi preso em Salvador na terça, 4, pela Polícia Federal. O mafioso ligado a Cosa Nostra fingia viver do aluguel de imóveis que tinha na região da Ladeira dos Aflitos.

A polícia estima que o Gigante tinha cerca de dez imóveis na capital baiana, utilizados para lavar dinheiro oriundo do tráfico de drogas. Ainda segundo a polícia, era ele que testava a pureza da cocaína que vinha da Bolívia e era enviado para a Europa, depois de passar pelo Brasil.

O currículo de gigante é diverso: foi comissário de bordo, quando também traficava relógios para complementar a renda, e se tornou especialista em falsificação de passaportes.

Por aqui, Gigante teve problemas com seus inquilinos que não pagavam o aluguel. Segundo o Correio*, no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) constam processos diversos em que ele aciona terceiros que deixaram de cumprir com suas obrigações. Mas, também aparece em processos como devedor do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

No mesmo dia 4, a polícia da Itália também prendeu, na Sicília, pessoas suspeitas de integrar a cúpula da Cosa Nostra, a mais conhecida organização mafiosa italiana. Foram 46 presos, incluindo Settimino Mineo, 80 anos, apontado como o novo líder da máfia.

Entre os crimes imputados aos presos estão associação mafiosa, extorsão agravada, incêndios dolosos, declaração fictícia de bens e porte abusivo de armas.

06 de dezembro de 2018, 12:07

Compartilhe: