domingo, 19 de maio de 2019

Exclusivo: Lorena Brandão manda expulsar manifestante pro-Palestina em sessão de homenagem a cônsul de Israel

Foto: Reprodução

Redação

Uma manifestante pró-Palestina foi expulsa da Câmara de Vereadores de Salvador na noite de ontem, durante sessão solene que concedeu ao embaixador de Israel, Yossi Shelley, o título de Cidadão Soteropolitano.

A sessão foi conduzida pela vereadora Lorena Brandão, do PSC, que solicitou que a Polícia Militar retirasse a manifestante do local. “Não vamos interromper a nossa sessão hoje. O regimento dessa Casa me garante que eu possa ter segurança no meu ambiente de trabalho. Exijo que a Polícia Militar faça o regimento dessa Casa ser cumprido”.

A mulher foi abordada pela PM, mas se recusou a sair do local. Em seguida se dirigiu à frente do plenário, quando tentou se manifestar e foi retirada pela polícia.

A sessão celebrava também a conquista da independência do Estado de Israel. “Essa é a data mais importante para o povo judeu. Salvador está tendo a honra de poder fazer essa homenagem e eu me sinto muito honrada de estar à frente dessa sessão”, disse a vereadora.

“Estamos celebrando ainda mais a união entre o país e a Terra Santa. Esse é um ato profético de agradecimento a Deus pela união entre Brasil e Israel”, completou Lorena.

Foi a partir da criação do Estado de Israel que se iniciou o conflito entre Israel e Palestina. Há uma disputa, até hoje sem solução, entre judeus e árabe sobre a verdadeira posse do território. Os movimentos pró-Palestina reivindicam soberania sobre os territórios da Cisjordânia e da Faixa de Gaza, além de designar Jerusalém Oriental como sua capital.

Apesar das inúmeras tentativas de acordos feitas ao longo dos anos, a Palestina não é reconhecida, dentro de um consenso internacional, como um Estado independente.

Confira no vídeo o momento em que vereadora solicita que a PM retira a manifestante do plenário:

15 de maio de 2019, 09:03

Compartilhe: