sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Lança é devolvida à escultura de Zumbi dos Palmares na Praça da Sé

Foto: Jefferson Peixoto/Secom

Redação

A 12 dias do Dia da Consciência Negra, a lança que faltava à escultura de Zumbi dos Palmares, situada na Praça da Sé, foi devolvida ao lugar de origem. A Fundação Gregório de Mattos (FGM) investiu cerca de R$ 38 mil no restauro da peça, que foi furtada entre o final de 2018 e início desse ano. Com 2,25 metros de comprimento e cerca de 300 quilos, a lança representa a bravura dos grandes guerreiros africanos.

A espada mukwale, como também é chamada a peça, foi construída na integridade e em bronze, como a anterior, e a escultura de Zumbi dos Palmares também passou por limpeza. “As pessoas aplaudiram muito a devolução da peça. Quem trabalha lá na Praça da Sé ama aquele zumbi. É uma coisa tão mágica. A lança só foi furtada, porque o ato ocorreu à noite”, contou Márcia Magno, artista plástica que assina a escultura.

Posição

Márcia já foi diretora da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. Ela contou que ficou muito feliz em receber o convite para fazer a escultura do grande herói da resistência à escravidão no Brasil. A peça foi inaugurada em 2008.

Segundo ela, a posição de Zumbi tem dois significados: o primeiro indica alerta, como um tigre que levanta a perna para dar o bote; e o segundo é o de descanso, como se o guerreiro estivesse descansando uma das pernas, já que ele ficava em constante vigília. “Ele era um rei, mas não precisava de vestes suntuosas, apenas da personalidade de um grande homem”, opinou.

08 de novembro de 2019, 21:01

Compartilhe: