quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Justiça nega pedido para interromper investigações sobre Neymar

Foto: Instagram de Neymar

A Justiça do Rio de Janeiro negou o pedido feito por advogados, para interromper a investigação contra Neymar, sobre o vazamento de fotos íntimas de Najila Trindade, que o acusa de estupro após encontro em um hotel em Paris. Em um vídeo publicado nas redes sociais para se defender da acusação, o atacante do PSG e da seleção brasileira compartilhou fotos íntimas da modelo, além de trechos da conversa que antecede o episódio.

A petição foi assinada pelos advogados Flavio Menezes Bacellar, do RJ, Luiz Gustavo Vicente Penna, Thalita Cristina da Silva Leite e Felipe Gomes Mano, de SP, que não são os representantes legais de Neymar. Eles alegam “presença de excludente de ilicitude em fato praticado pelo paciente” na solicitação por um Habeas Corpus que travasse o inquérito”.

Por sua vez, a defesa de Neymar, constituída pelos advogados Davi Tangerino e Salo de Carvalho, afirmam não ter nenhuma participação na petição que pede a interrupção da investigação. De acordo com o UOL, é bastante raro ver advogados independentes proporem uma medida sem a vontade, ou ao menos sem consultar o cliente.

08 de junho de 2019, 11:14

Compartilhe: