segunda-feira, 30 de março de 2020

Jornalistas da Veja são detidos na Bahia durante apuração de morte de miliciano

Foto: Veja/Reprodução

Da Redação

Dois jornalistas da revista Veja foram detidos pela polícia da Bahia na manhã desta sexta-feira, 14. De acordo com o site da revista, o repórter Hugo Marques e o repórter fotográfico Cristiano Mariz foram parados quando tentavam localizar o fazendeiro Leandro Abreu Guimarães, considerado testemunha-chave para esclarecer as circunstâncias da morte do ex-capitão da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Adriano da Nóbrega. Abreu é o fazendeiro que deu abrigo ao ex-capitão no município de Esplanada e uma das últimas pessoas a vê-lo com vida.

A dupla tentava entrevistar o fazendeiro, mas foram cercados por duas viaturas. Abordados, os profissionais se identificaram e exibiram suas credenciais de imprensa. No entanto, os policiais, com armas em punho, determinaram que os dois saíssem do carro, levantassem as mãos e abrissem as pernas para serem revistados.

“Como é que vocês descobriram esse endereço?”, teria questionado um dos soldados insistentemente. Em seguida, o gravador do jornalista foi apreendido. Ainda de acordo com o site da revista, os jornalistas receberam a ordem de seguir as viaturas até o distrito policial de Pojuca, onde o gravador foi devolvido. Um agente teria informado que a detenção se deu por medida de segurança: “Eles estavam parados em frente à residência de uma testemunha desse caso aí”.

14 de fevereiro de 2020, 14:37

Compartilhe: