quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Galeota precisa da gratidão do povo

Foto: Reprodução / uidelfonsocp

Davi Lemos

Uma campanha de restauro da Galeota Gratidão do Povo está sendo feita para que a embarcação volte a conduzir a imagem do Bom Jesus dos Navegantes na procissão marítima que ocorre na virada do ano e une, no trajeto, as paróquias Nossa Senhora da Boa Viagem e da Conceição da Praia. Na virada de 2018 para 2019, a embarcação não pôde realizar o trajeto, após 127 anos de tradição. Foi criado um site (www.gratidaodopovo.com.br), através do qual os fiéis e admiradores da tradição podem realizar as doações.

Direito

Em mensagem aos paroquianos da Boa Viagem, o arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger ressaltou a importância da participação popular na campanha. “Sabemos pela história que essa galeota foi construída por iniciativa do povo e com seus próprios recursos – daí seu nome: Gratidão do Povo. Portanto ela é do povo. Ela foi usada durante 127 anos e atualmente está sem condições de uso. Cabe ao povo restaurá-la. É um direito seu”, escreveu o arcebispo.

Não somente a embarcação

Apesar de haver na mesma região da Paróquia da Boa Viagem obras sendo realizadas em virtude do turismo religioso – intervenções realizadas pela Prefeitura de Salvador entre o Santuário da Irmã Dulce e a Basílica do Senhor do Bonfim – a matriz, que já abrigou em seus bancos uma santa (Irmã Dulce) e uma beata (Irmã Lindalva), enfrenta sérios problemas estruturais. A Igreja e Convento da Boa Viagem têm problemas no teto, nas colunas de sustentação, e a última intervenção foi realiza há mais de uma década.

Etapas

Além do restauro da Gratidão do Povo até novembro de 2019, as fases seguintes da campanha visam a construção de novo estaleiro para a embarcação e também o restauro da Igreja da Boa Viagem, até dezembro de 2020. A reforma e construção do estaleiro prevê também que a procissão seja auto-sustentável, constituindo-se como atração turística em todo ano e não somente na Virada.

Caminho da Fé

Embora as obras do Caminho da Fé realizadas pela Prefeitura sejam focadas no caminho entre Irmã Dulce e o Bonfim, pela Avenida Dendezeiros, a religiosidade daquela região também tem sua história na convivência de Irmã Dulce e da Beata Lindalva pela Avenida Luiz Tarquínio e pelos bancos da Boa Viagem – há inclusive um em que há uma marcação de onde costumava ficar o Anjo Bom. O restauro da Gratidão do Povo e da Boa Viagem significarão o resgate de uma das mais belas expressões da religiosidade do povo soteropolitano.

17 de setembro de 2019, 18:49

Compartilhe: