quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Folião baleado no Carnaval de Salvador tem morte cerebral confirmada

Foto: Acervo Pessoal/Reprodução

Thyara Araujo

O mecânico Jeferson São Pedro Almeida, de 21 anos, teve morte cerebral confirmada no fim da tarde de ontem (6) pelo Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador. Ele estava internado na unidade desde sexta-feira (1º), após ser baleado em uma briga generalizada durante a passagem do Olodum, na altura do Forte de São Pedro, no Circuito Osmar (Campo Grande). Na mesma confusão, outras três pessoas também foram baleadas.

Jeferson levou um tiro no abdômen e, durante internamento no HGE, teve uma parada cardíaca no último domingo.

Edmilson é apontado pela polícia como autor dos disparos (Foto: Dilvulgação/SSP)

A polícia apresentou, na manhã de hoje (7), o suspeito Edmilson Silva Santos Júnior, acusado de ter efetuado os disparos. Segundo a polícia, o suspeito se apresentou no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) no fim da tarde de ontem (6) após ser convencido pela própria mãe. Ele negou os disparos e disse que a confusão ocorreu devido a brigas entre integrantes de facções criminosas rivais. O suspeito também afirmou que conhecia a vítima e que eles moravam no mesmo bairro, na Federação, mas que Jeferson não era alvo dele.

A confirmação da morte cerebral de Jeferson ocorreu após a divulgação, na manhã de ontem, do balanço de Carnaval.

Jeferson era casado e deixa um filho de um ano e oito meses. A esposa dele, a dona de casa Joice Pinheiro de São Pedro, 37, relatou à imprensa o momento da confusão no circuito da folia: “Eu estava na frente, no momento da briga ele me puxou para trás com medo dos policiais me baterem. Eu escorreguei, perdi a sandália e voltei para pegar. Na volta, ele já estava baleado. Eu fiquei desesperada. Na hora da confusão ele ainda mandou eu correr porque falou que era tiro”, afirmou.

 

07 de março de 2019, 14:31

Compartilhe: