terça-feira, 22 de junho de 2021

Figura icônica do partido, Marcelo Freixo deixa o PSOL

Foto: Reprodução

Da Redação

O deputado Marcelo Freixo (RJ) anunciou nesta sexta-feira (11) nas redes sociais a desfiliação do PSOL, onde estava desde 2005. Freixo é pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro e escolheu o marqueteiro Renato Pereira, que trabalhou para o ex-governador Sérgio Cabral, preso por corrupção, como um dos estrategistas para a sua campanha eleitoral.

“Hoje, encerro esse ciclo com a certeza de que, apesar de não estarmos no mesmo partido, seguiremos na mesma trincheira de defesa da vida, da democracia e dos direitos do povo brasileira. Essa decisão foi longamente amadurecida e tomada após muito diálogo com dirigentes nacionais e estaduais, a quem agradeço pelas reflexões fraternas que compartilhamos”, escreveu Freixo nas redes.

“Seguirei me dedicando à construção de pontes, reafirmando o valor do diálogo e o papel da política como meio de resolvermos pacificamente os problemas do país. Nosso dever histórico é derrotar Bolsonaro nas urnas e o bolsonarismo enquanto projeto de sociedade. Sei que o PSOL e eu estaremos no mesmo lado para cumprir essa tarefa”, concluiu.

Freixo já conta com o apoio do PT e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para disputar as eleições de 2022 para governador. O deputado tem tentado ampliar sua base de apoio com partidos de centro. Uma das conversas constantes é com o prefeito do Rio, Eduardo Paes, que recentemente migrou do DEM para o PSD para ter maior liberdade para a discussão de aliança no estado.

O grupo de Paes ainda avalia se embarca na candidatura de Freixo ou se apresenta um nome próprio. O mais cotado é do presidente nacional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz. O secretário municipal de Fazenda, Pedro Paulo (DEM), também é citado como possível candidato do grupo.

O movimento tenta formar uma ampla aliança para enfrentar o governador Cláudio Castro (PL), que assumiu o cargo depois do processo de impeachment de Wilson Witzel e que deve contar com apoio do presidente Jair Bolsonaro.

11 de junho de 2021, 09:33

Compartilhe: