terça-feira, 14 de julho de 2020

FGV nega que novo ministro da Educação tenha sido professor efetivo da instituição

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Da Redação

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) negou, por meio de nota, que o novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli da Silva, tenha sido professor ou pesquisador da instituição.

A FGV reiterou que o ministro “atuou apenas nos cursos de educação continuada, nos programas de formação de executivos e não como professor de qualquer das escolas da fundação. Da mesma forma, não foi pesquisador da FGV, tampouco teve pesquisa financiada pela instituição”.

Essa é a terceira instituição que desmente informações contidas no currículo de Decotelli. A Universidade de Wüppertal, na Alemanha, negou que o ministro tenha pós-doutorado pela instituição. A Universidade de Rosário, na Argentina, também afirmou que Decotelli não concluiu seu doutorado e que, por isso, não tem o título pela instituição.

30 de junho de 2020, 11:24

Compartilhe: