segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Fenatrad repudia declaração irônica de ministro da Economia

Foto: Divulgação

Da Redação

A Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Fenatrad) repudia, veementemente, a declaração feita pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quarta-feira (12), na qual comemorou o aumento do dólar, pois a moeda a “R$ 1,80 permitia a doméstica ir à Disney”.

“Trata-se de uma declaração extremamente preconceituosa e infeliz. Como um representante do alto escalão do Governo Federal pode emitir uma fala discriminatória contra uma classe tão importante para a sociedade? As domésticas contribuem para a economia mundial. Somos representantes da classe trabalhadora e temos o direito de gastar o dinheiro como desejarmos”, afirma Luiza Batista, presidenta da Federação.

Ela frisou que esta situação colocada pelo ministro não condiz com a realidade da categoria. “Com o salário que recebe uma doméstica neste país, a viagem à Disney só ocorre se for acompanhando os empregadores, para tomar conta de seus filhos. Ou seja, a viagem é a trabalho. O salário mal dá para garantir uma cesta básica, nem mesmo financiar um momento de lazer com a sua família”, frisou a dirigente sindical.

A secretária-geral da federação, Creuza Oliveira, por sua vez, afirmou que “é uma declaração embutida de muito preconceito, discriminação e infeliz”. Segundo a dirigente sindical, o ministro deveria respeitar a classe trabalhadora. “É um absurdo um ministro da Economia falar tal asneira. Poucos dias depois de chamar os servidores de parasitas, esse cidadão choca de novo o país falando tamanha besteira”, protestou Creuza Oliveira.

13 de fevereiro de 2020, 20:29

Compartilhe: