quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Família aguarda há 8 meses resultado de exame de DNA para poder enterrar idoso em Feira de Santana

Foto: Reprodução/TV Subaé

Da Redação

Uma família de Feira de Santana vive um drama há quase oito meses por conta da falta do resultado de um exame de DNA.

No dia 16 de março, Agnaldo Ferreira, de 78 anos, que sofria de Alzheimer sumiu da casa de um dos filhos, onde estava passando uma temporada, na cidade de Araci. Oito dias depois, o corpo dele foi encontrado em estado de decomposição.

O corpo foi reconhecido pelos filhos, no entanto, o Departamento de Polícia Técnica da cidade de Serrinha, não o liberou por conta do estado avançado de decomposição, sendo necessário a realização de um exame de DNA.

Em entrevista à TV Subaé, Juliane Ferreira, filha do idoso, afirmou que o material foi coletado para o exame e levado para Salvador, mas, até hoje, não tiveram retorno.

Com isso, o corpo segue no DPT, que afirmou não haver prazo para o resultado do exame, que pode levar até três anos para ficar pronto.

Além do drama de não poder enterrar o corpo do idoso, a família vive a angústia de não saber o que, de fato, causou a morte do homem.

21 de novembro de 2020, 08:39

Compartilhe: