domingo, 5 de abril de 2020

Ex-deputado que liderou motim de PMs no Ceará se entrega

Foto: Arquivo/Câmara Federal

Da Redação

O ex-deputado federal Cabo Sabino (Avante-CE) se entregou à Justiça e teve a prisão revogada pela comarca de Fortaleza da Auditoria Militar do Ceará. O ex-parlamentar responde a processo sigiloso pelo crime de revolta, conspiração, incitamento e aliciamento após ter liderado o grupo de policiais amotinados no estado e foi considerado foragido pelo governo.

Em nova decisão proferida após audiência de custódia com Sabino no fim da tarde desta quinta-feira (5), o juiz Roberto Bulcão determinou a revogação do pedido de prisão preventiva, visto que a ‘situação fática atual foi modificada’, referindo-se ao fim do movimento dos amotinados acordado no último domingo (1º).

“A apresentação espontânea indica a disposição do autuado em se submeter aos atos do eventual processo penal, além do mais a situação fática atual foi modificada, com o fim do movimento que houvera sido deflagrado.”

Em troca, Cabo Sabino foi proibido de acessar e ter frequência em qualquer unidade militar do Ceará, incluindo batalhões da PM e do Corpo de Bombeiros.

Cabo Sabino foi um dos militares afastados por 120 dias pelo governo e apontado como um dos responsáveis pelo motim no 18º Batalhão. Durante a paralisação, o ex-parlamentar começou a responder a processo no Conselho Disciplinar, cuja punição máxima pode ser a expulsão da corporação.

 

06 de março de 2020, 06:01

Compartilhe: