quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Em discurso no G20, Bolsonaro diz que racismo no Brasil é problema “importado”

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Da Redação

Em seu discurso na reunião de cúpula do G20, o presidente Jair Bolsonaro voltou a sugerir que o Brasil vive uma democracia racial e que o racismo é um problema “importado”.

Ainda assim, o Bolsonaro não fez nenhuma referência ao assassinato de João Alberto Freitas na noite de quinta-feira, em Porto Alegre, por seguranças do Carrefour.

“Antes de adentrarmos o tema principal desta sessão, quero fazer uma rápida defesa do caráter nacional brasileiro em face das tentativas de importar para o nosso território tensões alheias à nossa história”, disse Bolsonaro.

“O Brasil tem uma cultura diversa, única entre as nações. Somos um povo miscigenado. Brancos, negros e índios edificaram o corpo e o espírito de um povo rico e maravilhoso. Em uma única família brasileira podemos contemplar uma diversidade maior do que países inteiros”, completa.

Bolsonaro afirmou ainda que a miscigenação “foi a essência” do brasileiro que “conquistou a simpatia do mundo.” Ele acredita que existem forças que querem destruir essa miscigenação, e “colocar em seu lugar o conflito, o ressentimento, o ódio e a divisão entre raças, sempre mascarados de ‘luta por igualdade’ ou ‘justiça social”.

“Um povo unido é um povo soberano. Dividido é vulnerável. E um povo vulnerável pode ser mais facilmente controlado e subjugado. Nossa liberdade é inegociável”, disse o presidente.

Ele voltou a falar que enxerga a “mesma cor” em todos brasileiros. “Como homem e como presidente, enxerga todos com as mesmas cores: verde e amarelo!”.

21 de novembro de 2020, 16:36

Compartilhe: