quarta-feira, 23 de outubro de 2019

“Ele só pode ser aliado de traficante”, dispara Rui contra Prisco

Foto: Arquivo/Divulgação/GOVBA

Redação

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta quarta-feira (9), durante inauguração da nova UTI Infantil Cardiológica Cirúrgica do Hospital Ana Nery, o governador Rui Costa disparou contra o deputado estadual Soldado Prisco (PSC). Sem citar o nome do parlamentar, que anunciou a greve da PM ontem pelas redes sociais, Rui afirmou que “ele só pode ser aliado de traficante e criminoso”.

Desde a noite desta terça-feira, a Secretaria de Segurança Pública e o Comando Geral da PM negam que haja adesão por parte da corporação ao movimento paredista.

“A sociedade tem que ficar do lado de quem? Qual o fato? Nenhum policial dos 32 mil aderiu. Isso que tem que ser divulgado. O que é a propaganda mentirosa fake news? É o que ele tá fazendo. Temos que escolher de que lado vai ficar. Nós devemos ter uma condenação expressiva da sociedade a esse tipo de manipulação política partidária medíocre”, criticou o governador.

Guerra de narrativas

Enquanto informações de assaltos e arrastões correm soltas em grupos de WhatsApp, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) tem buscado mostrar que a greve não passa de fake news iniciada por Prisco. Além dos relatos de supostos crimes realizados ao longo da madrugada, muitas pessoas que se dizem parentes ou amigas de policiais afirmam que houve adesão à greve e que policiamento nas ruas é mínimo. Por outro lado, a SSP divulgou que, nas últimas 12 horas, foram realizadas mais de 10 mil abordagens e efetuadas 15 prisões em diversas cidades da Bahia.

A Polícia Civil também divulgou que iniciou as investigações sobre ataques a estabelecimentos comerciais cometidos horas após um grupo anunciar paralisação. Indícios apontam que as ações foram coordenadas para gerar sensação de insegurança. Já foram solicitadas perícias nas munições encontradas, imagens de câmeras da SSP e de segurança privadas.

09 de outubro de 2019, 11:56

Compartilhe: