terça-feira, 17 de setembro de 2019

Defesa de Lula pede suspeição de um dos procuradores que assinaram denúncia do sítio de Atibaia

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva solicitou, nesta quarta-feira (12), a suspeição de um dos procuradores da República que subscreveram a denúncia do processo do sítio de Atibaia, pelo qual o político foi condenado a 12 anos e 11 meses em primeira instância, em fevereiro deste ano, segundo informa o G1.

O pedido deve ser analisado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que é a segunda instância dos processos da Operação Lava Jato, após parecer do Ministério Público Federal (MPF).

Conforme os advogados de Lula, o procurador Diogo Castor de Mattos é irmão do advogado Rodrigo Castor de Mattos. Este, aponta a defesa, atuou na negociação da delação premiada de Mônica Moura e João Santana, que foram ouvidos como testemunhas da ação penal.

Na petição, os advogados apontam que os depoimentos foram “expressamente utilizados” para amparar a hipótese que acabou embasando a condenação de Lula.

Na semana passada, os advogados de Lula entregaram as razões de apelação da segunda condenação de Lula ao tribunal, que analisará o recurso. O ex-presidente está preso pela primeira condenação, no caso do Triplex.

12 de junho de 2019, 20:03

Compartilhe: