sexta-feira, 10 de abril de 2020

Coronavírus: detentos protestam em SP contra restrição de circulação

Foto: Reprodução/TV Globo

Da Redação

Centenas de detentos se rebelaram e fugiram de vários presídios no litoral paulista, Grande São Paulo e interior de São Paulo na tarde desta segunda-feira (16).

A Corregedoria Geral da Justiça suspendeu a saída temporária dos presos em cumprimento de pena em regime semiaberto, que aconteceria nesta terça-feira (17). A saída dos detentos deveria ser “remarcada pelos juízes corregedores dos presídios”.

O Poder Judiciário considerou a necessidade de alteração da data porque, se agora fosse realizada, depois de cumprida a saída temporária, ao retornarem ao sistema prisional os detentos seriam potenciais transmissores do coronavírus aos demais encarcerados.

Nesta segunda-feira, o Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu suspender audiências consideradas não urgentes e vetou a presença do público em julgamentos e em fóruns para evitar o contágio do coronavírus. A recomendação é que só sejam atendidos casos considerados urgentes.

A Superintendência da Polícia Federal em São Paulo suspendeu as visitas às pessoas custodiadas na sede da Polícia Federal.

Mongaguá

Em uma das ações, cerca de 400 detentos fugiram do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Dr Rubens Aleixo Sendin, localizado em Mongaguá, no litoral de São Paulo. A Polícia Militar já recapturou 41 que haviam fugido da unidade de Mongaguá. Os nove reféns foram liberados e os presos que não fugiram voltaram para suas alas.

16 de março de 2020, 22:51

Compartilhe: