sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Clube de Alagoas tenta provar passagem de Marinho para receber porcentagem sobre negociações

Foto: Acervo/Sport Club Penedense

Da Redação

O modesto Sport Clube Penedense, de Alagoas, o mais antigo do estado, tenta provar na Justiça que o atacante Marinho, atualmente destaque no Santos, atuou por lá entre janeiro de 2003 e junho de 2006, dos 12 aos 16 anos.

Isso porque o Penedense tem receio de não receber as porcentagens que lhes seriam de direito pela negociação do craque no mercado da bola na melhor fase de sua carreira.

O clube teria direito pelo mecanismo de solidariedade da Fifa, criado para recompensar financeiramente todos os clubes que participaram da formação de um atleta, dos 12 aos 23 anos.

Os dirigentes do pequeno time alagoano ouviram nos bastidores que o atacante receberia uma grande oferta de um clube dos Emirados Árabes e decidiram intensificar os esforços. O Penedense teria direito a algo próximo de 1% dos valores negociados pelo jogador.

Marinho já teve transferências milionárias para um clube chinês e também para o Grêmio. Em 2019, o Santos pagou R$ 3 milhões ao time gaúcho além dos direitos econômicos do zagueiro David Braz em troca.

O problema é que o documento emitido pela CBF sobre a carreira de Marinho consta informações apenas a partir de 2006. Os dirigentes do Penedense tentam provar por meio de súmulas de jogos, imagens do jogador criança com a camisa do time e até vídeos publicados nas redes sociais em que Marinho afirma que iniciou sua carreira no clube alagoano.

10 de janeiro de 2021, 23:28

Compartilhe: