segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Candidatos a prefeituras de capitais nordestinas são em maioria ligados à segurança

Foto: Reprodução/Intagram

Da Redação

Oito dos nove candidatos a prefeito nas capitais nordestinas estão relacionados à área da segurança. Apenas São Luís, capital maranhense, é exceção. Em Aracaju, há o maior número desses profissionais e todos são delegados. Três devem sair candidatos a prefeito e uma a vice.

Em Salvador, a petista major Denice é apoiada pelo governador Rui Costa (PT). Seu grande opositor será o vice-prefeito Bruno Reis (DEM), apoiado pelo prefeito ACM Neto (DEM). Anti-Bolsonaro, Denice se destacou na liderança da patrulha Maria da Penha e em ações contra a violência à mulher e contra o racismo.

Em Fortaleza, os militares são representados pelo Capitão Wagner (PROS), atual deputado federal e que vai tentar novamente disputar a prefeitura. É apontado como um dos favoritos na disputa neste ano, com apoio da ala bolsonarista.

Em João Pessoa, o deputado estadual Walber Virgolino (Patriota) também é delegado e se apresenta como “única candidatura de direita” na capital paraibana. Ele se diz o único com apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Em Teresina, o capitão PM e deputado federal Fábio Abreu (PL) vai disputar a prefeitura e também não se alinha aos ideais bolsonaristas. Ele foi secretário de Segurança Pública do Piauí entre outubro de 2019 e junho deste ano. Ainda na capital piauiense, o Patriota confirmou a candidatura do major Diego Melo, presidente da Associação dos Oficiais Militares do Estado.

Em Natal, o coronel Hélio Oliveira (PRTB) será uma das poucas vozes assumidamente bolsonaristas na disputa. Em 2019, ele se empenhou em conseguir assinaturas para a criação do partido Aliança pelo Brasil no Rio Grande do Norte. Além dele, o PSL também oficializou o delegado Sérgio Leocádio como candidato — também com aproximação ao presidente Bolsonaro.

No Recife, a delegada Patrícia Domingos (Podemos) tem repetido em seus discursos que Recife virou a “capital dos escândalos” e que, por se tratar de “caso de polícia”, a delegada é a indicada para resolver o problema.

Em Maceió, o candidato é o ex-procurador-geral de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB). Ele foi secretário de Segurança Pública no primeiro mandato do governador Renan Filho (MDB), quando foi um dos responsáveis pela queda nos números de homicídios no estado.

13 de setembro de 2020, 08:11

Compartilhe: