quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Candidato a prefeito em cidade do Maranhão é acusado de matar o pai, ex-prefeito

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Da Redação

Candidato pelo PSC à Prefeitura de Barra do Corda (MA), o empresário Manoel Mariano de Sousa Filho, conhecido como Júnior do Nenzim, é acusado de matar o pai, que já exerceu o cargo de prefeito por três vezes.

Segundo o UOL, o crime teria acontecido em 2017. Júnior do Nenzim foi denunciado pelo homicídio e aguarda em liberdade o julgamento pelo tribunal do júri.

Nas eleições deste ano, ele disputa a prefeitura da cidade com o irmão, o deputado estadual Rigo Teles (PV), que tem a campanha apoiada por um terceiro irmão, Pedro, acusado de assassinar um líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra em 1998.

O apelido usado por Júnior nas urnas é uma referência ao próprio pai, Manoel Mariano de Sousa, que era conhecido como “Nenzim”. Ele foi assassinado ao 78 anos no dia 6 de dezembro de 2017, com um tiro na lateral direita do pescoço. A polícia concluiu que o disparo foi dado à queima-roupa.

Na sua versão dos fatos, o atual candidato alegou que ele levava o pai em sua caminhonete para uma conversa com um advogado da família. Em determinado momento, o pai pediu que parasse o carro para que ele pudesse urinar. Ao abrir a porta e se deslocar para sair do carro, o ex-prefeito teria sido acertado por um tiro. Júnior do Nenzim diz que não percebeu que o pai tinha sido acertado por um tiro.

O Ministério Público do Maranhão diz que a versão apresentada por Júnior é insustentável, pois a Polícia Civil apontou que houve um intervalo de 40 minutos entre o momento do tiro e a chegada à UPA para atendimento médico. A perícia apontou que a camionete passou por uma limpeza completa em um lava-jato.

As investigações apontam que Júnior “praticava furto de gado nas fazendas de seu pai, pois estava muito endividado em decorrência de compromissos firmados durante a sua campanha eleitoral”.

Ele foi candidato à prefeitura com o apoio do pai em 2016 e recebeu 47,8% dos votos válidos, perdendo a eleição para Eric Costa (PCdoB).

18 de outubro de 2020, 09:01

Compartilhe: