sábado, 11 de julho de 2020

Bolsonaro lamenta que a PM-BA tenha matado miliciano e Rui responde pelo Twitter

Foto: Reprodução/TV Globo

Da Redação

O presidente Jair Bolsonaro inaugurou a ligação da Ponte Rio-Niterói com a Linha Vermelha, na tarde deste sábado (15). Ao final do evento, perguntado pelo G1 sobre a morte do ex-capitão Adriano da Nóbrega – morto em confronto com policiais na Bahia na semana passada – lamentou: “Quem matou o capitão Adriano foi a PM da Bahia. Mais ainda: medalha de 2005 [condecoração concedida pelo então deputado Flavio Bolsonaro]. Ele foi condenado em primeira instância e absolvido em segunda. Não tem nenhum sentença tramitada e julgada condenando o capitão Adriano por nada. Sem querer defendê-lo, não conheço a vida pregressa dele. Naquele ano ele era um herói da Polícia Militar”.

No início da noite, o governador da Bahia, Rui Costa, publicou mensagem em seu perfil no Twitter: “O Governo do Estado da Bahia não mantém laços de amizade nem presta homenagens a bandidos nem procurados pela Justiça. A Bahia luta contra e não vai tolerar nunca milícias nem bandidagem. Na Bahia, trabalhamos duro para prevalecer a Lei e o Estado de Direito. Na Bahia, a determinação é cumprir ordem judicial e prender os criminosos com vida. Mas se estes atiram contra Pais e Mães de família que representam a sociedade, os mesmos têm o direito de salvar suas próprias vidas, mesmo que os MARGINAIS mantenham laços de amizade com a Presidência”.

Bolsonaro, durante a entrevista, também foi questionado sobre o envolvimento do ex-capitão morto com a milícia. Respondeu que não conhece o grupo.

15 de fevereiro de 2020, 21:26

Compartilhe: