segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Bolsonaro é intimado pela Polícia Federal a depor pessoalmente

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Da Redação

O presidente Jair Bolsonaro foi intimado pela Polícia Federal, na tarde desta quarta-feira (16) para depor pessoalmente no inquérito que apura interferências indevidas na corporação. A intimação foi feita por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), antes de a AGU entrar com recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que o depoimento fosse realizado por escrito.

Na intimação, segundo O GLOBO, a PF autoriza o presidente a escolher entre os dias 21, 22 ou 23 de setembro às 14 horas para prestar o depoimento e avisou que ele tem o direito de permanecer em silêncio. Também tem o direito de não comparecer, o que será interpretado como a opção de ficar em silêncio.

O ministro Celso de Mello, do STF, havia determinado que o depoimento de Bolsonaro fosse prestado pessoalmente, sem o direito de depor por escrito. O ministro entendeu que o depoimento por escrito só cabe se o presidente fosse ouvido na condição de testemunha. Como Bolsonaro é investigado por supostos crimes na tentativa de interferência indevida na PF, ele precisa depor pessoalmente.

16 de setembro de 2020, 23:26

Compartilhe: