quarta-feira, 23 de outubro de 2019

“Até 31 de dezembro de 2026, eu assino”, diz Bolsonaro sobre prêmio concedido a Chico Buarque

Foto: Ricardo Stcukert/PT

Redação

O presidente Jair Bolsonaro deu a entender ontem (8) que não pretende assinar o diploma que será concedido ao cantor, compositor e escritor Chico Buarque, que foi contemplado pelo Prêmio Camões, principal troféu literário da língua portuguesa.

O presidente foi questionado sobre o assunto e respondeu, primeiro, que sua decisão é um “segredo” e depois disse que tem até 2026 para assinar o diploma, cuja cerimônia de entrega está prevista para abril de 2020.

“É segredo. Chico Buarque? Eu tenho prazo? Até 31 de dezembro de 2026, eu assino”, respondeu Bolsonaro, fazendo alusão ainda a uma possível reeleição, já que seu mandato termina em dezembro de 2022.

A premiação é uma parceria entre os governos do Brasil e de Portugal, que dividem o pagamento do prêmio em duas parcelas iguais. O valor total é de 100 mil euros, o equivalente a cerca de R$ 447,3 mil. A parcela da condecoração que cabe ao governo brasileira foi depositada em junho e aguarda apenas a assinatura de Bolsonaro para liberação. O governo português já assinou o documento.

09 de outubro de 2019, 11:03

Compartilhe: