quinta-feira, 27 de junho de 2019

Após reunião emergencial, OEA reconhece ilegitimidade da eleição de Maduro

A Organização dos Estados Americanos (OEA) decidiu nesta quinta-feira (10) não reconhecer a legitimidade do governo de Nicolás Maduro. Em reunião extraordinária, a resolução foi aprovada e pedia ainda a realização de novas eleições no país.

O ato foi apresentado em conjunto por Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Estados Unidos, Peru e Paraguai, durante um encontro do Conselho Permanente. Dos 19 países, seis votaram contra, oito se abstiveram e um não enviou representante para participar do encontro.

De acordo com a entidade, a decisão será comunicada imediatamente ao secretário-geral da ONU, António Guterres. Na resolução, os países integrantes pediram a realização de novas eleições com todas as garantias necessárias, e em uma “data próxima”, com a presença de observadores internacionais.

10 de janeiro de 2019, 22:58

Compartilhe: