terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Almiro Sena tem prisão preventiva decretada

O desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia, Mario Alberto Simões Hirs, expediu mandado de prisão preventiva contra o promotor de Justiça Almiro Sena, acusado de assédio sexual quando esteve no cargo de secretário estadual da Justiça. A decisão , na qual Hirs destaca cinco crimes de assédio realizados por Sena, foi publicada na segunda-feira (10).

Mário Hirs destacou que os oficiais de justiça tentaram localizar Sena diversas vezes, mas sem êxito. “Os oficiais de justiça designados constataram haver, na janela do apartamento do réu, uma placa na qual se lia ‘aluga-se’, além de terem entrado em contato com várias pessoas, inclusive vizinhos, que afirmaram que não viam o réu há muito tempo, não constando dos autos novo endereço, frustrando-se, por conseguinte, o regular andamento do feito”, explicou o desembargador na decisão.

O desembargador disse ainda que “a fuga do acusado do local de sua residência e foro do processo impedem a aplicação de medidas cautelares, pois estas são incompatíveis com a situação atual do réu, já que não se tem como exigir comparecimento periódico em juízo e proibição de ausentar-se da comarca de quem, como o réu, está foragido”.

Mário Hirs prossegue e diz que “a prisão preventiva, neste caso, revela-se a medida necessária e adequada para assegurar a efetividade da sanção eventualmente aplicada, inclusive porque o réu é pessoa dotada de recursos intelectuais e financeiros capazes de garantir a sua evasão prolongada”. A defesa de Almiro Sena disse que ainda não tinha informação sobre a decisão de Hirs.

12 de julho de 2017, 10:31

Compartilhe: