quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Advogados japoneses de Carlos Ghosn renunciam

Foto: Reprodução/TV Record

Vários advogados japoneses do ex-presidente do Conselho de Administração da Nissan Motor Carlos Ghosn renunciaram após sua fuga para o Líbano.

A informação foi dada pelo advogado Junichiro Hironaka. Fontes informaram que outros advogados, incluindo Takashi Takano, também renunciaram. Elas afirmam que Hiroshi Kawatsu e mais dois integrantes da equipe continuam a representar Ghosn.

Carlos Ghosn foi denunciado por suspeita de ter declarado valores inferiores à sua remuneração em relatórios financeiros da Nissan, e por abuso de confiança grave pela suspeita de apropriação indevida de fundos da companhia.

O ex-presidente do conselho da montadora violou sua fiança e fugiu para o Líbano no fim de dezembro, sem informar a equipe de defesa. Ghosn disse que decidiu pela fuga porque não tinha expectativas de um julgamento justo no Japão.

Uma reunião preliminar ao julgamento foi realizada para lidar com questões controversas no Tribunal Distrital de Tóquio, pela primeira vez desde que Ghosn deixou o Japão. Fontes informaram que na reunião, a portas fechadas, o tribunal decidiu realizar o julgamento de Ghosn separadamente do julgamento de seu antigo aliado, Greg Kelly, e da Nissan como pessoa jurídica.

O julgamento de Kelly e da Nissan deve começar em abril. As informações são da Agência Brasil.

Leia também:

Ghosn fala pela primeira vez no Líbano, mas não diz como fugiu do Japão

Carlos Ghosn procurou produtor de Hollywood para transformar sua história em filme

Presidente do conselho da Nissan, Carlos Ghosn é preso no Japão

Executivo da Nissan diz que cumpria ordens de presidente da empresa

16 de janeiro de 2020, 11:00

Compartilhe: