domingo, 1 de agosto de 2021

Advogado de acusado de matar médico diz que crime não foi premeditado

Foto: Reprodução/Aldo Matos/Acorda Cidade

Da Redação

A defesa de Geraldo Freitas Júnior, que foi preso por matar o médico Andrade Lopes Santana, afirmou que o crime não foi premeditado.

Segundo o G1, o advogado Guga Leal disse que seu cliente não tinha a intenção de matar. Mas não é o que a polícia acredita.

Em depoimento, Geraldo Freitas diz que uma guia espiritual avisou que ele seria assassinado por dois colegas de profissão. O advogado afirmou que essa suposta guia seria a mãe do acusado. No entanto, ele garantiu que essa suposta ‘premonição’ não tem relação com o assassinato de Andrade.

O médico, natural do Acre, foi encontrado morto no dia 28 de maio, no rio Jacuípe, em São Gonçalo dos Campos, a cerca de 120 quilômetros de Salvador.

Ele havia desaparecido no dia 24 de maio, quando saiu de Araci, onde morava e trabalhava, com destino a Feira de Santana, que fica a 23 quilômetros de São Gonçalo dos Campos.

09 de junho de 2021, 08:14

Compartilhe: