Diretor da JBS pagava “mensalinho” de R$ 300 mil a Fernando Pimentel

19 de maio de 2017, 12:52

O conteúdo da delação premiada do diretor da JBS, Ricardo Saud, obtida pelo site O Antagonista, revelou que a empresa pagava “mensalinho” de R$ 300 mil ao governador de Minas Gerias, Fernando Pimentel (PT).

De acordo com o documento, a quantia era paga mensalmente por meio do escritório de advocacia Andrade, Antunes e Henrique Advogados, que pertence a Gabriel Guimarães, enteado de Virgílio Guimarães – ex-deputado mineiro do PT.

saud

Na última quarta (17) a corte especial do Supremo Tribunal Federal decidiu retomar a ação penal contra o governador, que é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Segundo a investigação, ele teria recebido propina quando era ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior para beneficiar uma montadora.