A tropa de Temer acha que houve reversão de expectativa e ele fica

Reprodução / Folha
19 de maio de 2017, 10:40

Alberico Gomez

A reunião na casa do presidente da Câmara Rodrigo Maia no dia de ontem era num clima de qual a solução para depois da renúncia de Temer.

Depois que Fachin liberou os áudios e foram exibidos nas redes sociais e nos telejornais e rádios, os aliados de Temer chegaram à conclusão que não há comprometimento do presidente, apesar da conversa cabeluda com Joesley Batista, o delator.

A tendência de Temer é resistir e tentar manter a base no congresso. Estava respirando por aparelhos, passou para a UTI. Vamos ver como reagem as ruas e o mercado.