19 de agosto de 2017, 11:28

De acordo com uma nova pesquisa da Escola de Medicina da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, dormir com a luz acesa ou sob a incidência da luz externa pode aumentar em até 14% o risco de câncer de mama. O estudo, publicado nesta quinta-feira (17) no periódico científico Environmental Health Perspectives, sugere que a luz artificial reduz os níveis de melatonina, hormônio que regula o sono e que pode estar relacionado à prevenção da doença, segundo estudos anteriores.

Os cientistas analisaram o estado de saúde de cerca de 110.000 mulheres entre os anos de 1989 e 2013. Ao longo desse período, eles relacionaram os resultados às imagens de satélite dos endereços de cada uma das participantes, para avaliar a incidência da iluminação externa, e ao fato de elas trabalharem à noite ou não.

Os resultados mostraram que as participantes que estavam expostas a maiores níveis de luz artificial à noite tinham maior probabilidade de desenvolver câncer de mama do que as que recebiam exposições menores – probabilidade que aumentou proporcionalmente ao grau de iluminação.

Por não dormirem durante à noite, as que trabalhavam no período noturno também estavam em maior risco. No entanto, esses resultados só afetaram as mulheres na fase pré-menopausa e/ou ex-fumantes.

19 de agosto de 2017, 10:40

Da Redação

O fim de semana em Salvador tem previsão de ser ensolarado, de acordo com o Instituto de Metrologia (Inmetro). Segundo o órgão, a temperatura mínima neste sábado (19) é de 22 graus, enquanto a máxima fica em 27. No domingo (20), o sol forte deve prevalecer no período da tarde.

Apesar do sol forte é possível que haja chuva fraca ao final desta tarde e à noite. Já no domingo não há previsão de chuva, segundo o Inmet.

19 de agosto de 2017, 10:02

Da Redação

Segundo matéria publicada na noite desta sexta-feira (18) pelo El País, o grupo terrorista que na quinta-feira (17) causou a morte de 14 pessoas em Barcelona e Cambrils (Tarragona) preparava havia meses um grande atentado com artefatos explosivos. Seus planos se frustraram pela explosão fortuita de botijões de gás butano em uma casa de Alcanar (Tarragona) que usavam para planejar os atentados, segundo a investigação. A célula – integrada por uma dúzia de pessoas, na maioria, jovens – mudou então de planos de forma precipitada e cometeu o atropelamento em massa em La Rambla, que deixou 13 mortos e 88 feridos. Mais tarde, tentou outro ataque em Cambrils, onde uma mulher foi apunhalada e faleceu nesta sexta-feira. Cinco terroristas foram abatidos ali.A polícia catalã buscava nesta quinta-feira Younes Abouyaaqoub, 22 anos, e vizinho de Ripoll, como suspeito de conduzir o furgão.

“A explosão de Alcanar fez com que já não contassem com o material necessário para preparar atentados de maior alcance em Barcelona”, explicou nesta sexta-feira o delegado-chefe dos Mossos d’Esquadra (polícia regional catalã), Josep Lluís Trapero, sobre um episódio-chave na investigação.

Às 23h17 da quarta-feira, véspera do atentado, houve uma explosão em uma casa de Alcanar com uma vintena de botijões de gás butano e propano. A edificação ruiu, houve um morto e sete feridos. Os Mossos trabalham na zona e nesta sexta-feira acharam traços de TATP, um explosivo utilizado de modo habitual pelo Estado Islâmico. Também localizaram uma centena de botijões de gás butano.

Trapero declarou nesta sexta-feira que a intenção do grupo ia além de causar o pânico com um atropelamento em massa: buscavam um massacre com bombas. “Provavelmente estavam procurando outro tipo de atentado”, resumiu. Mas o revés com os botijões de butano os levou a improvisar e a agir “de modo mais rudimentar”.

19 de agosto de 2017, 09:16

Da Redação

Segundo a Istoé, o grupo de Rodrigo Janot na procuradoria da República montou um esquema, passando por cima da Lava Jato de Curitiba, para favorecer o PT e prejudicar adversários do partido, em especial, o PMDB.

De acordo com matéria do repórter Mário Simas Filho, há duas semanas, a futura chefe do Ministério Público Federal, Raquel Dodge, foi procurada por emissários da Lava Jato de Curitiba. Na bagagem, os integrantes da maior operação de combate à corrupção da história recente do País levaram uma denúncia. No epicentro do escândalo, a entourage do ainda procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Segundo o relato, há cerca de um ano e meio, Janot e sua equipe desenvolveram um roteiro paralelo às investigações da Lava Jato com o objetivo de favorecer o PT e seus principais líderes.

Nos últimos dias, sem a anuência da turma de Curitiba, o grupo do procurador-geral resolveu protelar a homologação da delação da OAS, cujo conteúdo – “nitroglicerina pura” para Lula e o PT – já está à disposição da PGR para ser encaminhada ao STF há mais de 10 dias, para dar prioridade máxima à conclusão de forçados acordos com o ex-deputado Eduardo Cunha e o doleiro operador do PMDB, Lúcio Bolonha Funaro. O objetivo da ação seria o de fortalecer uma suposta nova denúncia contra o presidente Michel Temer. Os aliados de Janot querem, a qualquer preço, que as delações de Funaro e Cunha envolvam Temer e a cúpula do PMDB, mesmo que para isso tenham que agir ao arrepio da lei.

Esquema – Os interlocutores de Raquel Dodge enxergam nos métodos nada ortodoxos do time de Janot um movimento claro, objetivo e muito bem direcionado, mas de fins nada republicanos: um esquema montado e conduzido pelo procurador-geral da República destinado a favorecer o ex-presidente Lula e os principais líderes petistas nos processos em que são alvos. Ou seja, as delações da OAS que comprometem definitivamente Lula e Dilma e narra detalhes sobre o tríplex no Guarujá e o sítio em Atibaia, casos em que o ex-presidente já é réu, ficam para as calendas. Já as delações ainda sem provas concretas que possam comprometer o presidente Temer e seus aliados são aceleradas.

19 de agosto de 2017, 08:31

As torcidas organizadas do Palmeiras não poderão entrar nos sete próximos jogos que o time fizer como visitante na Série A do Campeonato Brasileiro e nem poderão expor adereços, como bandeiras e escudos, também nas sete próximas partidas da equipe no seu campo, Allianz Parque, na capital paulista.

O Palmeiras é o 4º colocado, com 33 pontos, e joga em casa, neste domingo (20), contra a Chapecoense (17º), com 19 e primeiro clube na zona de rebaixamento. A punição ao clube paulista foi aplicada nesta sexta-feira (18) pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) devido às brigas entre torcedores palmeirenses e do Sport Recife, próximo à Arena Pernambuco, na noite de 23 de julho, vencida pelo Palmeiras por 2×0.

No julgamento, o Sport foi absolvido, pois o tribunal considerou os torcedores palmeirenses como únicos culpados pelos incidentes, que resultaram na prisão de 54 pessoas. O Palmeiras já havia sido punido pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) por incidentes semelhantes na Copa Libertadores deste ano contra o Peñarol. A pena foi de seis jogos como visitante sem a presença de sua torcida, mas o clube recorreu e conseguiu reduzir a punição para três jogos.

19 de agosto de 2017, 07:55

Um relatório da Polícia Federal (PF) enviado à Justiça Federal pede o indiciamento dos ex-governadores do Distrito Federal Agnelo Queiroz e José Roberto Arruda por envolvimento no esquema de superfaturamento das obras do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. O ex-assessor especial do presidente Michel Temer e ex-vice-governador do Distrito Federal, Tadeu Fillipelli, também está na lista da PF.

Segundo o relatório, o sobrepreço nas obras chegou a R$ 559 milhões, voltados a “compensar” os pagamentos das vantagens financeiras indevidas aos agentes públicos e majorando lucro impróprio das empreiteiras.

No total, 21 pessoas constam no relatório da PF como indiciadas, entre elas ex-assessores e executivos de empreiteiras. O relatório conclui pela comprovação da materialidade dos crimes de peculato, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Em maio, a PF deflagrou a Operação Panatenaico para investigar organização que fraudou e desviou recursos das obras de reforma do estádio. Fillipelli, Agnelo, Arruda foram presos e Fillipelli foi exonerado do cargo de assessor da presidência.

O relatório será analisado pelo Ministério Publico Federal (MPF) no DF, que poderá denunciar os indiciados e, se isso ocorrer, eles responderão a uma ação penal. O MPF também pode pedir outras diligências ou determinar o arquivamento do processo.

19 de agosto de 2017, 06:56

A ex-procuradora-geral da Venezuela, Luisa Ortega Díaz, atribuiu a “perseguição sistemática” do governo de Nicolás Maduro a ela e aos funcionários do Ministério Público à investigação do escândalo de pagamento de propina da construtora brasileira Odebrecht em vários países da região. A informação é da agência EFE.

“É o maior caso de corrupção na região e isso os mantêm muito preocupados e angustiados, porque eles sabem que temos informação e detalhes de todas as operações e valores”, afirmou Luisa Díaz em uma participação por telefone na Cúpula de Procuradores e Promotores da América Latina, que se encerra nesta sexta-feira (15) no México.

“Essa investigação envolve o senhor Nicolás Maduro e o seu entorno. Qualquer informação que seja enviada ao Ministério Público será utilizada para fins contrários aos previstos. A evidência será destruída e as informações aproveitadas para atentar contra a fonte”, alertou a ex-procuradora-geral.

Ela foi aliada do chavismo até o início do ano, quando passou a fazer duras críticas a Maduro. Agora, está sendo acusada pelas mortes ocorridas nos protestos contra o governo da Venezuela e é acusada de participar de um esquema de corrupção junto com seu marido, o deputado Germán Ferrer, que teve sua prisão pedida na quinta (17).

19 de agosto de 2017, 05:51

Com o objetivo de conter as enchentes e alagamentos, que atingem todos os anos milhares de famílias que vivem em locais próximos aos rios Jaguaribe e Mangabeira, o Governo do Estado prossegue com as obras de proteção das margens, que contemplam ainda a substituição de pontes e passarelas, urbanização com implantação de equipamentos comunitários e canteiros verdes para recomposição da arborização, além do reforço e remanejamento das adutoras da Embasa que abastecem boa parte da população da capital.

O trecho da Paralela até a orla de Patamares, que será beneficiado pelas intervenções da Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder), alcança uma extensão de mais de 10 quilômetros, cruzando comunidades como Bairro da Paz e Alto do Coqueirinho, além dos condomínios localizados ao longo da Avenida Orlando Gomes. O investimento total previsto é da ordem de R$ 270 milhões, recursos provenientes do Ministério das Cidades para prevenção de desastres naturais.

O diretor de Obras Estruturantes da Conder, Sérgio Silva, explica a importância das obras pela existência de um adensamento populacional ao longo do curso dos rios. “Nos períodos de chuvas mais intensas, as cheias já se transformaram em um problema crônico e se nada for feito a tendência é o agravamento deste cenário”.

Entre os problemas relacionados, ele destaca a falta de mobilidade urbana, prejuízos financeiros das famílias, com a perda de móveis, roupas e eletrodomésticos, até o aumento dos casos de doenças relacionadas à poluição. A expectativa é que as obras também criem as condições necessárias para a melhoria da qualidade da água, com a correção do lançamento de esgoto no rio Jaguaribe, a partir da entrada em funcionamento do interceptor do Mangabeira.

19 de agosto de 2017, 03:47

O ex-médico Roger Abdelmassih chegou hoje (18), por volta das 14h30, ao Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, no antigo Complexo Carandiru, na zona norte da capital paulista. A informação foi confirmada pela Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Segundo a secretaria, Abdelmassih está na ala de tratamento semi-intensivo “para melhor monitoramento”.

Abdelmassih teve que voltar ao sistema prisional após decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, que ontem cassou a liminar que permitia que o ex-médico cumprisse pena em prisão domiciliar.

Condenado a 181 anos de prisão por 48 estupros de 37 de suas pacientes, Abdelmassih cumpria, desde julho, prisão em regime domiciliar. No início deste mês, por autorização judicial, ele esteve internado no Hospital Albert Einstein devido a uma infecção urinária. A Justiça determinou que, após a internação, ele voltasse ao sistema prisional, mas os advogados de defesa do ex-médico entraram com um habeas corpus para garantir que ele voltasse ao regime domiciliar.

No plantão judiciário, no domingo (13), os advogados obtiveram a liminar. O Ministério Público, no entanto, pediu reconsideração da liminar e a Turma Julgadora do Tribunal decidiu, ontem, mandar Abdelmassih novamente para o sistema prisional para o cumprimento da pena.

19 de agosto de 2017, 01:34

Cerca de mil policiais militares serão contemplados com ações de formação, que resultam da parceria entre o Instituto Anísio Teixeira (IAT) e a Polícia Militar da Bahia. O Curso de Formação de Autores e Mediadores em Educação a Distância será destinado aos oficiais que integram as equipes de Tecnologia da Informação e de Formadores da corporação, com o objetivo de estruturar o núcleo de EaD da PM para a produção, uso e disseminação de mídias e tecnologias educacionais como recurso didático para formação e atualização de oficiais. Além da formação, que teve início nesta sexta-feira (18/08) e segue até o dia 25/08, a parceria entre IAT e Polícia Militar prevê, também, o uso da estrutura tecnológica utilizada pelo IAT para formação de professores, a exemplo da rede de videoconferência.

Para o comandante geral da Polícia Militar da Bahia, coronel Anselmo Brandão, essa parceria com o IAT é um marco. “Eu ouço, há muito tempo que a Corporação deveria fazer a educação a distância acontecer e hoje a gente materializa, iniciando esta formação, em parceria com o IAT. O conhecimento tem que chegar na ponta e essa é a nossa grande dificuldade, já que a Corporação é composta por 32 mil homens espalhados por toda a Bahia. A tecnologia de educação a distância que o IAT dispõe, vai nos ajudar bastante”, explicou o comandante, lembrando que policiais mais bem qualificados fortalecem a segurança pública.

“Quando democratizamos o conhecimento e usamos a tecnologia para fazer com que a informação e o conhecimento sejam universalizados, nós não estamos fazendo mais do que entregar ao cidadão aquilo que é seu por direito”, destacou o diretor-geral do IAT, Desiderio Melo, durante a abertura do curso. “Nesse momento em que celebramos esse termo de cooperação técnica, eu tenho a certeza de que não é só a polícia Militar da Bahia, mas toda a sociedade que ganha com isso, já que a educação é o caminho para a emancipação do homem, e não um espaço de privilégios”, completou Desiderio.

19 de agosto de 2017, 00:16

O panorama da Assistência Social no Brasil e possíveis colaborações para a melhoria do setor foram o mote de uma aula magna ministrada pela Secretaria Nacional de Assistência Social, nesta sexta-feira (18), para funcionários e colaboradores da Secretaria Municipal de Assistência Social e Combate à Pobreza (Semps). A atividade foi realizada na sede da Semps, no Comércio, e contou com as presenças da secretária nacional, Maria do Carmo Brant; da titular da pasta municipal, Tia Eron; e do presidente do Conselho Municipal de Assistência Social (CMASS), Jozias Sousa.

Na ocasião, Maria do Carmo ressaltou a importância da atuação conjunta das diversas pastas para promover a assistência social, além da necessidade do desenvolvimento de ações sociais voltadas para as famílias. Já o público contribuiu com sugestões e dúvidas para a promoção de avanços no setor. “Foi prazeroso trocar experiência com esse grupo e levar daqui as principais preocupações e demandas, assim como mostrar a eles como está sendo vista atualmente a Política Nacional de Assistência Social”, disse.

Segundo a secretária nacional, o encontro contribuiu para ampliar a percepção da ação direta da Assistência Social, demonstrando a importância também de conhecer a realidade e os questionamentos diários enfrentados pelos profissionais nas comunidades. “Acredito que o encontro foi muito contributivo e enriquecedor para todos que aqui trabalham nessa área”, completou a secretária da Semps, Tia Eron.

18 de agosto de 2017, 23:16

Nesta sexta-feira (18), o Grupamento de Proteção Ambiental (Gepa) da Guarda Municipal capturou uma cobra-cipó na Rua Santa Maria Gorete, na Vila Laura, após o chamado de um morador. Segundo o coordenador do Gepa, Robson Pires, o primeiro passo a ser dado em caso de ocorrência desta natureza é entrar em contato com o grupamento e evitar a captura ou o estresse do animal.

Robson explicou que a tentativa de captura coloca em risco a integridade física tanto do animal como da pessoa que adotar esse procedimento, e é de vital importância uma comunicação com o grupamento, que dispõe de equipes treinadas e qualificadas para lidar com esse tipo de situação, adotando ações que permitem o encaminhamento a órgãos executores de política ambiental ou devolvê-lo ao seu habitat.

De acordo com o responsável pelo órgão, a cada ano cresce o número de animais que vivem foram do âmbito doméstico encontrados em Salvador, sendo que 10% deles integram o grupo das cobras.

18 de agosto de 2017, 22:15

O juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, expediu decisão proibindo o cônsul honorário da Grécia, Konstantinos Georgios Kotronakis, de deixar o país. Moro determinou que ele entregasse o passaporte e que a Delegacia da Polícia Federal de Fronteiras fosse informada da proibição.

Kotronakis é um dos alvos da Operação Sem Fronteiras, a 43ª Fase da Operação Lava Jato, deflagrada hoje (18) pela Polícia Federal (PF). A operação investiga a participação de empresas estrangeiras e armadores gregos em contratos fraudulentos com a Petrobras.

“Expeça-se portanto mandado para intimação de Konstantinos Georgios Kotronakis acerca desta decisão, para que entregue de imediato o passaporte ao portador do mandado. Encarrego a autoridade policial de cumprir o mandado juntamente com as buscas”, diz a decisão, que acrescenta: “Concomitantemente, oficie-se à Delegacia da Polícia Federal de Fronteiras solicitando a anotação da proibição de que Konstantinos Georgios Kotronakis deixe o país”.

A investigação teve início a partir de relato do ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa em seu acordo de colaboração premiada. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), as apurações concluíram que o então diretor de Abastecimento da estatal ajustou com o cônsul honorário da Grécia no Brasil, Konstantinos Kotronakis, um esquema de facilitação de contratação de navios gregos, mediante o fornecimento de informações privilegiadas e o pagamento de propinas.

18 de agosto de 2017, 21:33

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes derrubou hoje (19) uma decisão do juiz federal Marcelo Bretas e mandou soltar o empresário Jacob Barata Filho e o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), Lélis Teixeira. Ambos são investigados na Operação Ponto Final, que apura suspeitas de corrupção no sistema de transporte público do Rio de Janeiro.

A decisão do ministro atendeu a uma reclamação ajuizada pelos advogados dos empresários contra o descumprimento, por parte do juiz, da decisão anterior proferida por Mendes que determinou a soltura dos investigados. Ontem (17) após a divulgação da decisão de Gilmar Mendes, o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, mandou prender novamente Barata Filho e Teixeira.

Mais cedo, o ministro disse que não vai se declarar suspeito para julgar o caso. Ele é padrinho de casamento da filha de Barata Filho.

Procuradores pedem impedimento de Gilmar Mendes em ações contra Jacob Barata

Jacob Barata Filho continua preso após decisão do juiz Marcelo Bretas (Foto: Reprodução)
18 de agosto de 2017, 20:46

Procuradores que fazem parte da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro contestaram o habeas corpus concedido ao empresário do setor de ônibus Jacob Barata Filho pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Eles também querem o impedimento de Mendes em processos que envolvam o empresário de ônibus, preso na Operação Ponto Final.

Os procuradores divulgaram nota nesta sexta-feira (18) na qual detalham as contrariedades com a participação de Mendes no processo envolvendo Barata Filho. O empresário foi preso preventivamente no início de julho, por ordem da Justiça Federal do Rio de Janeiro, em um desdobramento das investigações da Lava Jato que investiga um suposto esquema de pagamento de propina a políticos e de fraudes em contratos do governo estadual com empresas de transporte público.

Ontem, atendendo a um pedido da defesa de Barata, Gilmar Mendes concedeu habeas corpus para soltar o empresário. No entanto, a decisão não foi cumprida porque o juiz Marcelo Bretas, da Justiça Federal do Rio de Janeiro, expediu uma nova decisão mantendo a prisão de Barata.

“Em relação à liminar em habeas corpus concedida na data de ontem (17) pelo ministro Gilmar Mendes, os membros da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro vêm a público manifestar a sua apreensão diante da possível liberdade precoce de empresários com atuação marcante no núcleo econômico de organização criminosa que atuou por quase 10 anos no estado”, assinalaram os procuradores.

Os membros da Lava Jato ressaltaram que Mendes deveria se declarar impedido de atuar no processo, uma vez que sua esposa participa de escritório de direito que advoga para a família Barata.

18 de agosto de 2017, 20:01

A Justiça Federal no Distrito Federal suspendeu novamente hoje (18) o reajuste das alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre a gasolina, o diesel e o etanol, anunciado pelo governo no mês passado. A decisão foi proferida pela juíza Adversi de Abreu.

No mês passado, em outra decisão, o juiz Renato Borelli também suspendeu o reajuste por entender que seria inconstitucional por ter sido feito por decreto e não por projeto de lei. Em seguida, a decisão foi derrubada pela segunda instância da Justiça Federal. A decisão foi proferida pelo desembargador Hilton Queiroz, presidente do tribunal, que atendeu a um recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) contra a suspensão do reajuste.

A previsão do governo é arrecadar mais R$ 10,4 bilhões com o aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis, de modo a conseguir cumprir a meta fiscal de déficit primário de R$ 159 bilhões para este ano.

Pesquisa aponta que 87,4% das pessoas são contra financiamento público de campanha

Comissão da Câmara discute a proposta (Foto: Agência Brasil)
18 de agosto de 2017, 19:22

A comissão da reforma política instalada na Câmara dos Deputados aprovou, nesta semana, a criação de um fundo constitucional que receberá 0,5% da Receita Corrente Líquida (RCL) da União para financiar campanhas eleitorais. Isso corresponde a algo em torno de R$ 3,6 bilhões, se hoje estivesse em vigor.

O Instituto Paraná Pesquisas entrevistou 2.802 pessoas em todas as regiões do Brasil, e somente 8,9% mostraram-se favoráveis ao fundo. Outros 87,4% disseram ser contrários ao intitulado Fundo Especial de Financiamento da Democracia (FFD). A pesquisa foi realizada online.

Veja abaixo:

“O senhor (a) é a favor ou contra o financiamento público para campanha eleitoral?”

Contra – 87,4%
A favor – 8,9%
Não sabe/ não opinou – 3,7%

18 de agosto de 2017, 18:44

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, disse hoje (18) não há “suspeição alguma” para julgar o habeas corpus o qual concedeu liberdade ao empresário Jacob Barata Filho, preso desde 2 de julho em uma etapa da Operação Ponto Final. Mendes é padrinho de casamento da filha do empresário. “Vocês [jornalistas] acham que ser padrinho de casamento impede alguém de julgar um caso? Vocês acham que isso é relação íntima como a lei diz?”, questionou o ministro após uma palestra.

Apesar da concessão do habeas corpus, uma nova decisão do juiz Marcelo Bretas, da Justiça Federal do Rio de Janeiro, manteve a prisão de Jacob Barata e do ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), Lélis Teixeira. Sobre o fato, Mendes disse que vai tomar uma decisão sobre o caso ainda nesta sexta-feira.

“Em relação à decisão dele [Bretas], eu vou examinar. Acho que já chegou uma reclamação no gabinete e vou fazer o exame. Até o final da tarde vocês vão ter resposta. Isso é atípico. E em geral o rabo não abana o cachorro, é o cachorro que abana o rabo”, disse.

18 de agosto de 2017, 18:05

O prefeito ACM Neto voltou a criticar a decisão do governo do estado de retirar 20 dos 35 policiais militares que estavam à disposição da Prefeitura para a gestão da segurança em postos de saúde e proteção institucional do Executivo municipal.

“É uma decisão absolutamente incompreensível. Uma coisa é o debate político. O governador tem o direito de me criticar e eu posso não concordar com o que ele diz, mas tenho de ouvir as críticas. Da mesma forma também tenho o direito de criticá-lo, e a democracia impõe que ele ouça as críticas. Foi o que fiz quando cobrei providências imediatas na área da segurança pública (anteontem)”, disse Neto.

Ele considerou que o ato de Rui evidenciou “autoritarismo de alguém que demonstrou não estar preparado para exercer a função de governador”, afirmou. ACM Neto voltou a afirmar que a retirada dos policiais vai prejudicar a cidade. “Se (Rui) vai rever ou não a posição cabe a ele decidir. Agora fica muito claro que qualquer coisa que aconteça nas unidades de saúde do município ou na proteção institucional da Prefeitura será responsabilidade dele”, enfatizou.

Resposta

Já o governador Rui Costa disse: “Eu nunca vi alguém que tem tão pouco apreço à verdade como o prefeito. Dizer que tiramos policiais dos postos é de uma calunia, de uma deslealdade e de uma inverdade sem tamanho”.

O governador ainda afirmou que Neto prioriza intrigas, “disse me disse” e fofocas. “Eu não gosto disso, eu não gosto de mentira. Então dizer ao povo que foi retirado segurança dos postos de saúde é vergonhoso isso, é triste. Vou continuar trabalhando com seriedade”, disse Rui Costa.

18 de agosto de 2017, 17:32

O presidente da Câmara de Salvador, vereador Leo Prates (DEM), em comum acordo com seus pares, decidiu impetrar um mandado de segurança contra o ato do Governo da Bahia, que determinou a volta aos batalhões de 10 policiais da Assistência Militar da Casa.

A medida cautelar visa reverter a ação governamental, que causou a redução de 62,5% do efetivo policial, inviabilizando, por questão de segurança, o funcionamento do Legislativo Municipal. A decisão foi tomada em reunião no final da manhã desta sexta-feira (18), no Salão Nobre do Paço Municipal.

Outra decisão para garantir a segurança dos trabalhos legislativos foi requisitar o apoio da Guarda Civil Municipal de Salvador. Logo após o encontro com os vereadores, o presidente Leo Prates foi ao prefeito ACM Neto, que autorizou a liberação de 15 guardas para recompor o sistema de segurança da Câmara.

18 de agosto de 2017, 17:03

O ex-deputado federal Cândido Vaccarezza recebeu cerca de US$ 430 mil em propina para cada contrato celebrado entre a Petrobras e a Sargeant Marine, entre 2010 e 2013, segundo a investigação da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF). Ele foi preso hoje (18) de manhã, em São Paulo, suspeito de favorecer a empresa americana em contratos com a petrolífera.

A prisão de Vaccarezza ocorreu a partir da deflagração da 44ª fase da Operação Lava Jato, denominada Operação Abate. Segundo a PF, os agentes encontraram a quantia de R$ 122 mil em espécie na casa do ex-deputado durante as ações. “Já sabemos que ele não conseguiu justificar [a origem do valor]. No monitoramento da pessoa, identificou-se que ele está pagando despesas do partido, provavelmente com esse dinheiro”, disse o delegado da PF Filipe Hille Pace.

Segundo a investigação, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e o Partido dos Trabalhadores (PT) foram os outros beneficiários das propinas pagas nesse esquema. A PF disse que a ação criminosa resultou na celebração de doze contratos entre a Petrobras e a Sargeant Marine de cerca de US$ 180 milhões em favor da empresa dos Estados Unidos.

Segundo a PF e o MPF, as informações obtidas na delação premiada de Paulo Roberto Costa foram o ponto de partida para as investigações que culminaram na deflagração da 43ª e da 44ª fases da Lava Jato.

18 de agosto de 2017, 16:34

No segundo dia do projeto Lula pelo Brasil, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Lula receberia um título Honoris Causa, mas a entrega foi barrada pela Justiça Federal, após ação movida pelo vereador de Salvador Alexandre Aleluia (DEM). “Fico triste por não ganhar o título, mas fiquei sabendo que tem uma filha de quilombola que conseguiu chegar na universidade. Quando ela se formar e ganhar seu diploma, esse será meu título”, afirmou ele.

Ele falou da felicidade ao ver filhos de trabalhadores se formando no ensino superior. Para o ex-presidente, o maior legado que ele poderia ter deixado para o país foi fazer com que os jovens que nasceram pobres pudessem chegar à Universidade. “Vocês não sabem a minha felicidade ao ver que um filho de pedreiro virou doutor ou uma filha de empregada doméstica virou médica”, disse.

“Eu tinha uma mãe analfabeta e a coisa que ela mais queria me dar era a dignidade de ter uma profissão”, disse ele. “De ganhar meu próprio salário, de levar comida pra casa, de sustentar a família.” Lula lembrou que foi o primeiro presidente que não fez faculdade, mas foi o que mais ganhou título de doutor honoris causa. “Eu digo pra vocês: guardem o meu título, que eu virei aqui pela quinta vez para receber meu título”, afirmou.

Críticas ao governo Temer

“Ninguém governa comprando deputado, ninguém governa cortando investimento na saúde e na educação”, disse o petista ao criticar o governo de Michel Temer. Para Lula, o país só voltará a ser competitivo quando a educação não for um privilégio, mas um direito de todos. “Se os políticos que têm diploma não sabem governar, talvez seja necessário um torneiro mecânico voltar a governar”, concluiu.

18 de agosto de 2017, 16:04

A presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, decidiu que o órgão vai investigar a folha de pagamentos de todos os magistrados do país. De acordo com portaria publicada hoje (18) pelo CNJ, os tribunais de Justiça de todos os estados deverão enviar mensalmente ao conselho cópias do contracheque dos magistrados cinco dias após a liberação do pagamento.

A medida foi tomada após o surgimento de suspeitas de irregularidades a 84 juízes do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT). O caso veio à tona após a imprensa publicar que um dos magistrados recebeu R$ 503 mil em julho. Diante do fato, o conselho determinou a suspensão imediata de novos repasses.

Segundo o TJ do Mato Grosso, os pagamentos foram amparados em decisão do CNJ. O juiz Mirko Vincenzo Giannotte, um dos magistrados beneficiados por um pagamento de R$ 503 mil, disse que os valores foram recebidos como compensações legais por ter atuado por dez anos em comarcas maiores da que está lotado.

“A partir do mês de setembro de 2017 todos os tribunais do país submetidos ao controle administrativo do Conselho Nacional de Justiça encaminharão, até cinco dias após o pagamento aos magistrados, cópia da folha de pagamentos realizados para divulgação ampla aos cidadãos e controle dos órgãos competentes e para controle da regularidade do orçamento e finanças de cada qual dos Tribunais pelo Conselho Nacional de Justiça”, diz a portaria do CNJ. Conforme a nova norma, o CNJ vai divulgar em seu site todos dados sobre a folha de pagamento dos magistrados do país.

18 de agosto de 2017, 15:36

Após o atentado terrorista em Barcelona, na Espanha, o presidente Donald Trump voltou a pedir hoje (18) que os tribunais norte-americanos retirem as obstruções que impedem o pleno vigor do decreto que veta temporariamente a entrada nos Estados Unidos de pessoas provenientes de seis países de maioria muçulmana: Líbia, Sudão, Somália, Síria, Irã e Iêmen.

Trump afirmou que os EUA condenam o ataque terrorista e farão “o que for necessário para ajudar. Sejam fortes, nós amamos vocês! ”, escreveu no twitter.

Também pelo twitter, Trump afirmou que o terrorismo radical islâmico deve ser interrompido por qualquer meio. “Os tribunais devem nos devolver nossos direitos de proteção”, afirmou. Ele também acusou os democratas de tornar a segurança difícil para os Estados Unidos. “Eles usam os tribunais e as obstruções associadas em todos os momentos. Isso deve parar!”, escreveu.

Suprema Corte limita

No final de Junho, a Suprema Corte autorizou que o decreto que proíbe a entrada de pessoas desses países de maioria muçulmana entrasse em vigor, porém de maneira limitada. A interpretação da Corte é de que o decreto não se aplica aos cidadãos com vistos previamente emitidos e, além disso, que o critério para autorização da entrada seria uma “prova de boa-fé”, como, por exemplo, o viajante ter algum parente residente dos EUA ou algum tipo de relação.

18 de agosto de 2017, 15:05

Terminam hoje (18) as inscrições para cursos de formação inicial e continuada e cursos técnicos, dentro do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) – Oferta Voluntária. Nesse segundo lote, foram oferecidas cerca de 500 mil vagas gratuitas, presenciais e a distância.

As inscrições são online e devem ser realizadas por meio do Sistec. Após efetivar a inscrição online, o candidato deverá validar a matrícula entre os dias 28 de agosto e 22 de setembro, no site da instituição que ofertará o seu curso. As aulas terão início no dia 28 de agosto.

Podem se candidatar todos os cidadãos brasileiros com mais de 15 anos. Os cursos, com duração mínima de 160 horas, são oferecidos por instituições privadas de educação profissional e tecnológica, de forma voluntária, e englobam as mais diversas áreas.

Outros dois lotes devem ser ofertados em outubro deste ano e fevereiro de 2018. O primeiro foi oferecido em junho, com 500 mil vagas.

18 de agosto de 2017, 14:39

A seleção brasileira de futebol feminino começou a Universíade de Taipei com uma goleada de 17 a 0 sobre a Colômbia. Para o técnico Mauricio Moraes Salgado, as brasileiras conseguiram o resultado mantendo um ritmo forte mesmo quando a vitória já parecia garantida, o que serve de preparação para enfrentar adversários mais duros, como o Japão, a Rússia ou China.

“O mais importante é fazer um jogo sério o tempo todo. A gente conseguiu imprimir o ritmo que a gente queria”, disse o técnico depois da partida. “A gente sabe que esse resultado não diz o que é a competição. Nenhuma atleta nossa está iludida ou com empolgação acima do normal.” A vitória começou com um gol por volta dos sete minutos do primeiro tempo. Quando o segundo foi marcado logo em seguida, o time da Colômbia se desestruturou, na avaliação de Marcelo.

Estudante de educação física da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, em Santa Catarina, Tuani Lemos Ramos está em sua terceira Universíade e conta não se lembrar de um resultado tão elástico. “A gente conseguiu fazer um jogo bem rápido, virar bastante bola e chegar muito no campo delas. A gente conseguiu imprimir o nosso ritmo de jogo. Fizemos gols de vários jeitos que a gente vinha treinando e isso é muito positivo”.

A jogadora alerta que o próximo jogo, contra o Japão, já colocará o Brasil diante de um dos favoritos ao título do mundial universitário. “A gente tem que focar no que a gente tem de bom e tentar anular o que elas têm”, planeja ela para a partida do dia 22.

18 de agosto de 2017, 14:10

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, voltou a falar do machismo e do preconceito de gênero como um dos pilares que sustentam a violência contra a mulher.

“Eu sei que o preconceito é difícil de passar, ainda é grande, e eu falo de cátedra. Eu não preciso do testemunho de ninguém para saber que há preconceito contra a mulher. Tem contra mim. Claro que a manifestação contra mim, enquanto juíza do STF, é diferente de uma mulher que não tem um trabalho, uma independência financeira, independência psicológica ou que não tem condições de uma formação intelectual, mas ele [preconceito] existe contra mim e é exercido, ainda que não dito. Também não preciso de ninguém para me lecionar isso”, disse a ministra que também é presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A declaração foi dada na manhã de hoje (18) durante a abertura da XI Jornada Maria da Penha, no Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA). Durante a fala de abertura, a ministra Cármen Lúcia explicou a importância da Justiça não somente como órgão punitivo, mas também para promover a paz e quebrar o ciclo de inimizades e de violência. Ela defendeu a implantação da Justiça Restaurativa na Lei Maria da Penha.

18 de agosto de 2017, 13:34

A polícia espanhola anunciou nesta sexta-feira (18) a detenção de uma quarta pessoa relacionada com os atentados ocorridos em Barcelona e Cambrils, que causaram 14 mortos e mais de uma centena de feridos.

A informação foi dada pela polícia regional da Catalunha no Twitter.

O local onde foi realizada a prisão ainda não foi divulgado.

18 de agosto de 2017, 13:03

Os carros elétricos licenciados no Brasil em 2016 correspondem a 0,18% do total, segundo a Associação Brasileira do Veículo Elétrico. Foram 3.818 nesta modalidade, contra 2 milhões de veículos novos no total, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

O país ainda não produz carros elétricos e cerca de 80% dos que são importados e comercializados em território nacional utilizam tenologia híbrida, ou seja, combinam motor a combustão com baterias elétricas. Dos seis modelos importados, apenas um não é híbrido – um carro de marca Alemã com aparência de popular e preço de carro de luxo, a partir de R$ 170 mil.

Segundo a professora do Departamento de Política Científica e Tecnológica da Universidade de Campinas (Unicamp), Flávia Consoni, há um consenso de que o segmento só avançará se houver políticas públicas de estímulo.

“As políticas públicas são essenciais para que tecnologias que são de ruptura e que encontram resistências iniciais possam ser fortalecidas e apoiadas. O caso dos veículos elétricos é um exemplo. Eles estão disputando mercado com os veículos a combustão interna, que são majoritariamente dominantes”, afirmou.

18 de agosto de 2017, 12:29

O Ministério de Comércio da China anunciou nesta sexta-feira (18) o início de uma investigação sobre possível dumping (venda de produtos com preço abaixo de mercado) nas importações de frango procedentes do Brasil. A informação é da agência EFE.

A investigação se prolongará por pelo menos um ano, até 18 de agosto de 2018, com a possibilidade de prorrogação por mais 12 meses, informou o Ministério em um comunicado.

A pasta estima que 50% do fornecimento de frango na China, o segundo maior consumidor desta carne do mundo, procedia do Brasil entre 2013 e 2016.

Além disso, a China é o maior consumidor mundial de frango brasileiro, e 85% das importações congeladas desta carne procedem do Brasil.

18 de agosto de 2017, 12:04

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, mandou prender novamente, nesta quinta-feira (17), o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), Lélis Teixeira. A defesa do empresário havia conseguido na tarde de hoje um habeas corpus determinando sua soltura, expedido pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (TRF).

Bretas baseou-se em novas informações, obtidas pela Polícia Federal (PF), de diálogos suspeitos de Lélis com o ex-deputado e ex-secretário municipal Rodrigo Bethlem, nos quais ambos conversariam sobre tratativas para a manutenção de suposto esquema ilícito no setor de transportes do Rio. Bethlem trabalhou como assessor na campanha do prefeito Marcelo Crivella.

“Determino a expedição de novo mandado de prisão preventiva, tendo em vista que se trata de novos fundamentos, desta feita relacionados à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro”, escreveu Bretas em sua decisão.

Lélis foi preso dia 3 de julho, na Operação Ponto Final, que investiga ligações criminosas entre políticos e empresários do setor de ônibus.

18 de agosto de 2017, 11:33

O Ministério da Saúde irá ampliar, temporariamente, a indicação da vacina contra o HPV para mulheres e homens de até 26 anos. A medida, porém, vale apenas para os municípios com estoques de doses a vencer até setembro deste ano.

A mudança passa a valer a partir desta sexta-feira (18), quando a medida será anunciada oficialmente.

Até então, a vacina era indicada apenas para meninos de 11 a 13 anos, meninas de 9 a 14 anos, pessoas com HIV e Aids de 9 a 26 anos e pacientes transplantados e oncológicos.

A ampliação ocorre diante das baixas coberturas de vacinação e da proximidade do vencimento de doses já distribuídas aos Estados e municípios, o que traz o risco de perda de vacinas.

A decisão foi tomada nesta quinta-feira (17) pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, em reunião com secretários estaduais e municipais.

18 de agosto de 2017, 11:02

Decano do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Celso de Mello disse ao Estadão que a Operação Lava Jato não sairia enfraquecida, caso a Corte firme um novo entendimento e reveja a possibilidade de execução de pena após condenação em segunda instância.

Em outubro do ano passado, Celso de Mello foi um dos cinco ministros que votaram contra a possibilidade da execução de penas, como a prisão, após a sentença judicial de segundo grau – antes, portanto, do esgotamento de todos os recursos.

O Partido Ecológico Nacional (PEN) e o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) são os autores de duas ações, de relatoria do ministro Marco Aurélio Mello, que pediam a concessão de medida cautelar para suspender a execução antecipada da pena após decisão em segunda instância. O Supremo ainda não analisou o mérito dessas ações.

Indagado se a Lava Jato não poderia ser enfraquecida caso o STF mude o entendimento sobre o tema, o ministro foi categórico. “Entendo que não, eu acho o contrário. O respeito à autoridade da Constituição e das leis da República qualifica-se como um fator de legitimação de qualquer ação estatal, inclusive daquelas ações empreendidas pelo Ministério Público, pela Polícia Judiciária no plano da persecução criminal.”

18 de agosto de 2017, 10:33

A polícia da comunidade autônoma da Catalunha, na Espanha, deteve nesta sexta-feira (18) uma terceira pessoa em Ripoll, na província de Girona, por suposta vinculação com os atentados terroristas em Barcelona e Cambrils. A informação é da Agência EFE.

As forças de segurança confirmaram que a terceira detenção foi feita como parte do dispositivo iniciado ontem após os atentados, que causaram a morte de 13 pessoas e feriram mais de 100 no Boulevard de La Rambla, em Barcelona.

Durante a madrugada, a polícia da Catalunha também matou cinco terroristas que protagonizaram outro atropelamento em massa no Passeio Marítimo de Cambrils, uma cidade litorânea de Tarragona, ao sul de Barcelona, que deixou seis feridos.

A polícia catalã deteve, até o momento, três pessoas por suposta vinculação com esses atentados, que também estariam relacionadas com a explosão em uma residência na localidade de Alcanar (Tarragona) na noite de quarta-feira, dia 16, na qual uma pessoa morreu e outra ficou ferida.

18 de agosto de 2017, 09:58

O ex-deputado Cândido Vaccarezza foi preso temporariamente hoje (18) na capital paulista pela Polícia Federal, como parte da Operação Lava Jato. Ele será transferido, via terrestre, para a cidade de Curitiba, onde se concentram as investigações.

Além dessa prisão, a Polícia Federal (PF) cumpre 46 mandados judiciais, sendo 29 de busca e apreensão, 11 de condução coercitiva e mais cinco de prisão temporária em São Paulo, Santos e Rio de Janeiro. Os mandados são cumpridos em duas operações, a 43ª fase, chamada de Operação Sem Fronteiras, e a 44ª, denominada Operação Abate.

A Operação Abate, em que Vaccarezza é investigado, quer desarticular o grupo criminoso que usava da influência do ex-deputado para obter contratos da Petrobras com empresa estrangeira. O dinheiro era usado para pagamentos indevidos a executivos da estatal e agentes públicos e políticos, além do próprio ex-parlamentar.

Na Operação Sem Fronteiras, é investigada “a relação espúria entre executivos da Petrobras e grupo de armadores estrangeiros para obtenção de informações privilegiadas e favorecimento na obtenção de contratos milionários com a empresa brasileira”, diz a nota da PF.

Carregando notícias...